Falha no Linux gera vulnerabilidade no Android

Uma nova ameaça no sistema Android foi encontrado, entretanto ela não foi descoberta diretamente no sistema operacional e sim no Kernel do Linux, sistema base para a criação dele. Dessa maneira, a falha é muito mais complexa do que as anteriores.

Em resumo, o problema pode liberar o acesso ROOT do celular, ou seja, condições do tipo administrador. Com isso qualquer pessoa que tenha acesso, legal ou ilegalmente, pode ter controle completo do celular e arquivos que se encontram no dispositivo.

A Percepetion Point, empresa que descobriu essa falha, menciona que a falha está numa parte de segurança do próprio Linux, e que mantém a integridade das informações seguras rodadas no sistema. Mas fique tranquilo, mesmo que uma grande parte de usuários possam estar vulneráveis a esse tipo de problema, os especialistas acreditam que pessoas que possuem o sistema Android a partir do Lollipop (5.0) estão seguros contra essa falha.

Fonte: Neowin

Empresa norueguesa quer implantar um sonar no celular

Cena do Filme Batman – O Cavaleiro das Trevas

Atualmente a única maneira de um smartphone saber que você está com o rosto próximo ao aparelho, ou que você está fazendo um gesto é através do sensor de movimento. Entretanto, esse sistema ocupa um espaço considerável dentro do aparelho. É com esse pensamento que a empresa Norueguesa, Elliptic Labs, pretende mudar o conceito do celular.

Na ideia da empresa, eles utilizaram uma técnica que lembraria o ultrassom e sonar dos morcegos. Na saída de som o aparelho emitiria uma frequência de som alto, algo entre 23 e 35 kHz, e no microfone ele capturaria os ruídos feitos no som emitido. Em resumo, ela lembra uma versão muito mais básica da utilizada pelo Batman no filme Cavaleiro das Trevas.

De começo ela não está sendo cogitada para ser adicionada aos aparelhos, já que não diminui expressivamente o custo do aparelho e o tamanho do smartphone praticamente não é alterado também.

Fonte: Engadgaet

Pesquisadores criam sensor cerebral que pode dissolver

Foto Divulgação

Com o avanço da tecnologia e pesquisa, uma equipe de pesquisadores criou um sensor cerebral do tamanho de um grão de arroz. Além de pequeno ele pode dissolver sozinho depois.

Dessa maneira, os monitoramentos de temperatura, pressão e biomoléculas específicas podem ocorrer de forma mais simples e menos invasiva. Já que para retirar os equipamentos que são colocados atualmente, é necessária uma cirurgia que pode causar complicações.

O projeto foi desenvolvido para o cérebro, entretanto, os pesquisadores acreditam que no futuro esse tipo de sensor possa atuar em outras localidades do corpo e para situações diferentes, como por exemplo monitorar a insulina de diabéticos.

Para chegar nesse resultado, os pesquisadores utilizaram diversos compostos químicos encontrados em alimentos que são consumidos normalmente pelas pessoas. E o principal componente para fazer a estrutura do sensor é um copolímero dissolvível. Atualmente ele dura alguns dias em condições normais, mas a ideia dos pesquisadores é aumentar a resistência, para que ele dure algumas semanas.

Fonte: Ars Technica

Xbox Live Gold sofrerá aumento de preço

e-mail apresentado no site Games por Gamers

De acordo com o site Games por Gamers, a Microsoft começou a enviar e-mails (Iguais aos da imagem) de notificação para todos os usuários da Xbox Live Gold falando sobre o aumento da taxa anual cobrada. De acordo com o e-mail, o valor de 119 reais será aumentado para 179 reais anuais.

No e-mail a empresa informa que o novo valor será atualizado no dia 18 de fevereiro e as renovações que estão para serem realizadas automaticamente depois dessa data, já virão com o novo preço. Mas, os usuários que forem renovar antes da data ainda terão o valor antigo para a taxa.

Fonte: Games por Gamers

Multiplayer de Metal Gear Solid V: The Phantom Pain é liberado para PC

Metal Gear Solid

Em fase de teste beta desde o ano passado, o multiplayer do jogo mais recente da franquia Metal Gear finalmente foi liberado. Em um comunicado feito na página da Steam, a Konami informou oficialmente aos jogadores que todos podem acessar e desfrutar do modo multiplayer.

Eles informaram também que analisaram todos os problemas levantados durante o beta e que arrumaram o que era necessário, entretanto destacou que em momento algum o jogo será abandonado e que todos os ajustes necessários serão feitos quando novos problemas aparecerem. Assim como a versão para consoles, a versão de computador também contará com updates para melhorar a experiência dos jogadores.

Como forma de atrair os jogadores, a Konami vai disponibilizar pacotes de 3000 gear points para quem jogar entre os dias 19 e 26 de janeiro. Esses pontos podem ser trocados por itens de customização dentro do modo multiplayer. Outra novidade é que DLCs serão criados para a versão de computador, entretanto nenhum nome de pacote foi informado ainda.

Para jogar é necessário possuir o jogo Metal Gear Solid V: The Phantom Pain e fazer a atualização necessária para entrar no modo multiplayer.

Fonte: Página da Konami na Steam

Você sabe como se faz café no espaço?

Tomar café é um hábito para a maioria das pessoas. Muitas delas não conseguem fazer nada antes de tomar uma boa xícara de café. Mas, e quando essa pessoa está no espaço? Sem gravidade a água não passa pelo pó no coador, certo? Para acabar com esse mistério o astronauta Tim Peake, da European Space Agency gravou um vídeo demonstrando como isso é feito.

Durante o vídeo acima, Peake pega um saco embalado a vácuo onde está escrito “Café com creme & açúcar substituto”, acopla em uma máquina especial que libera água quente e após algum tempo o saco fica estufado. Quando isso ocorre, o café está pronto. Então basta pegar um canudo especial, e beber o conteúdo.

Outra máquina que pode ser usada é a ISSpresso, nome que faz alusão a Estação Espacial Internacional. De acordo com a criadora da máquina, Lavazza, ela deixa o café mais parecido com um expresso feito na Terra.

Fonte: YouTube da ESA

Parque de diversões terá trem fantasma com realidade virtual

HTC VIVE

O parque de diversões Thorpe Park, localizando no condado de Surrey, Ingalterra, revelou que a próxima atração do parque contará com realidade virtual, efeitos especiais em 4D e outras tecnologias da nova geração. O idealizador do projeto, afirmou que utilizara vários óculos HTC Vive, porque de acordo com ele, diversos deles podem ser usados sem diminuir o desempenho um do outro.

Entretanto maiores detalhes de como será a atração, ou como ela funcionará, não foram liberadas. Só o que se sabe é que quem for no brinquedo deverá entrar em um trem no estilo vitoriano suspenso no ar por correntes. A experiência durará de 10 a 15 minutos e diversos caminhos e finais poderão ser feitos.

A atração será liberada no meio do ano para todos os visitantes do parque.

Fonte: Minds Wanted

Novos processadores só suportarão o Windows 10

O Windows 10 já está a um bom tempo no mercado, entretanto muitas pessoas e empresas utilizam os sistemas operacionais antigos, como os Windows 7 e 8. Entretanto, nos próximos processadores das marcas AMD, Intel e Qualcomm, apenas será suportado o sistema mais novo. Com esse tipo de atitude, a empresa pode colocar pressão para que diversas pessoas no mundo inteiro migrem para a nova plataforma, já que se o computador receber um upgrade, ele não suportará os sistemas antigos.

Para atender as grandes empresas, no entanto, a Microsoft ficará até julho de 2017 dando suporte aos antigos sistemas nos processadores Skylake da Intel. Segundo eles, essa decisão foi tomada devido ao desgaste das empresas de processadores em manter um esforço trabalhoso para continuar executando o serviço.

Por outro lado, os Windows mais antigos não serão abandonados e nem deixarão de ser suportados nos atuais processadores. Atualizações, correções e melhoras na segurança serão liberadas para Windows 7 até 2020 e para a versão 8 até 2023.

Fonte: Microsoft Experience Blog

Microsft compra MinecraftEdu e anuncia a Education Edition

Minecraft Education Edition

Existe uma versão muito popular do Minecraft e ela se chama MinecraftEdu. Ela foi desenvolvida para ajudar em algumas áreas da educação e está sendo usada desde 2011. A grande empresa de computadores, Microsoft, que já havia comprado da Mojang o Minecraft, comprou agora a versão utilizada nas escolas e irá produzir uma nova versão, batizada de Minecraft: Education Edition.

De acordo com Owen Hill da Mojang, o jogo em si já ensina diversas coisas, mas quando usado da maneira certa, ele pode ser uma ferramenta ainda mais poderosa para ensinar as crianças. Com esse intuito, o MinecraftEdu havia sido licenciado pela TeacherGaming e utilizada em mais de 40 países. Para ninguém ser prejudicado por essa compra de direitos, a Microsoft garantiu um ano completamente gratuito para quem havia comprado a versão anterior.

O jogo pode ser comprado por escolas, bibliotecas, museus e por pessoas que ensinam em casa, desde que seja reconhecido e autorizado o seu funcionamento pelo governo. Uma versão de teste do projeto será liberada em pouco tempo de acordo com a empresa.

Fonte: Gamespot