Conheça a impressora 3D para smartphone

impressora-3d-smartphone

A OLO tem planos para lançar uma impressora 3D para smartphone por menos de $100. A OLO 3D é composta por 7 peças de plástico, um chip, um motor e quatro pilhas AA e permite aos usuários criar impressões tridimensionais usando a luz da tela do smartphone . Você pode escolher o design de uma plataforma existente que é compatível com o aplicativo OLO. A impressora utiliza uma resina de fotopolímero que endurece sob a luz branca da tela. Em seguida, cria-se uma nova camada de resina para reagir com a luz. Assista ao vídeo para ver detalhes do funcionamento da impressora:

A equipe ainda está trabalhando no projeto para deixá-lo ainda mais simplificado. Como OOL está ainda na sua fase de criação, não há nenhuma garantia de que você vai encontrá-la nas prateleiras em breve. Porém, há rumores de que alguns modelos estarão à venda em setembro de 2016. Basta esperar!

Restaurante chinês contrata robôs capazes de preparar rāmen em 90 segundos

robo-chines-que-cozinha

robo-chines-que-cozinha

Um restaurante em Xangai contratou os robôs Toya e Kona para preparar quatro tipos diferentes de rāmen – alimento de origem chinesa composto por filamentos de massa mergulhados em caldo extraído de verduras e legumes. Os novos chefs são capazes de fazer o prato em 90 segundos.

Liu Jin, dono do restaurante, afirmou que pagou US$ 150.000 nos robôs, além de seis anos de pesquisa por uma empresa japonesa. “Você não tem nenhum problema com eles e, além disso, nunca vão pedir licença ou ficar doentes”, disse o proprietário.

Cada prato custa apenas US$ 9, o que é considerado caro em comparação com outros lugares convencionais.

Veja mais informações no vídeo:

Fonte: Daily

4 passos para melhorar o sinal do seu WiFi

ipadinternet

ipadinternet

Não há nada pior do que o sinal do WiFi ficar comprometido, não é mesmo? Para te ajudar a aumentar a qualidade, selecionamos algumas dicas práticas que vão otimizar o seu dia a dia. Anote aí e boa sorte 😉

  • Sempre atualize os aparelhos para garantir velocidade na transmissão de dados
  • O roteador deve ficar no melhor lugar possível. Nesse caso, priorize locais altos e livre de obstáculos
  • Coloque senhas difíceis para que ninguém a descubra
  • Jogos online ou streaming de vídeo comprometem – e muito! – o sinal do seu aparelho. Evite usá-los durante a navegação de alguma pesquisa

Pesquisa aponta que 52,6% do público que joga games são mulheres

game-mulheres

game-mulheres

De acordo com o estudo divulgado pela Game Brasil 2016, 52,6% do público que joga videogame são mulheres. O levantamento contou com 2848 pessoas de 26 estados e do Distrito Federal. Há 3 anos, as mulheres totalizavam 41%. Já no ano passado, foi de 47,1%, o que comprova ainda mais o crescimento feminino nos games.

Ainda segundo o estudo, o Xbox 360 é o console mais popular entre os jogadores brasileiros. 35,3% preferem o PlayStation 2, 29,5% não abrem mão do PlayStation 3. E 81,2% dos entrevistados ainda preferem jogar em smartphones. Curioso, não? E você, o que prefere? Conte pra gente!

Foto: FreeImages/Eric Gross

Pesquisa revela que lentidão na Internet eleva o estresse

T-46

T-46

É comprovado: conexões lentas de Internet aumentam o nível de estresse. É o que apontou a pesquisa “O Stress dos Atrasos em Streamings” da Ericsson, que analisou 30 pessoas em estado de frustação e irritação. Os pesquisadores avaliaram as atividades do cérebro, pulso e batimento cardíaco de cada indivíduo enquanto eles mexiam na Internet.

A lentidão no carregamento de vídeos fez aumentar em 38% os batimentos cardíacos dos entrevistados. Para os pesquisadores, esse tipo de estresse pode ser comparado a tensão na solução de uma equação matemática. Então, muita calma nessa hora, hein?

Foto: Freeimages/Vikas Bhargava

Cientistas podem ter descoberto bactéria que come garrafas PET

pet

pet

O acúmulo de garrafas pet fez com que cientistas procurassem maneiras eficientes para acabar com esse problema. E a solução pode ser algumas bactérias capazes de devorar plástico PET. Os plásticos são polímeros, longas cadeias de moléculas repetidas, para torná-los fortes e flexíveis. O plástico não é o único polímero à base de carbono no mundo. Na verdade, celulose vegetal é um polímero muito comum que muitas bactérias podem facilmente digerir.

Os cientistas da Universidade de Kyoto estão procurando essas bactérias que podem evoluir para comer plástico. Chamado de sakaiensis Ideonella, este microrganismo produz uma enzima que permite que ele decomponha plástico PET , uma das formas mais comuns de plástico. As bactérias precisam de um pouco de plástico e um ambiente acolhedor para consumir completamente em algumas semanas.

As bactérias recém-descobertas poderiam permitir quebrar plástico usado para os componentes químicos e, assim, criarmos um modelo de plástico verdadeiramente reciclável. A enzima foi identificada, por isso, pode até ser capaz de produzi-lo em escala industrial para misturar com o plástico usado.

Fonte: Geek.com | Foto: FreeImages/Felipe Wiecheteck

Novo experimento da NASA pretende entender incêndio no espaço

astronaut

astronaut

Não há nada mais perigoso do que uma chama acessa dentro de uma nave espacial. Os astronautas dificilmente conseguiriam conter o incêndio dentro de um pequeno espaço, com combustível volátil e a falta de instalações médicas. Por isso, para entender com detalhes como seria o incêndio e inclusive os riscos, a NASA está com um projeto para lançar até o final desse mês ao espaço. O experimento da nave espacial do fogo, a Satfire, se encontrará com a Estação Espacial Internacional para descarregar suprimentos. Em seguida, o módulo Satfire será ativado durante a viagem de volta para a Terra. Com materiais e condições ambientais semelhantes aos encontrados em nave espacial, haverá uma queima controlada que enviará dados e imagens de volta ao solo para análise.

Este primeiro módulo Satfire será preenchido com grandes amostras de 16 x 37 polegadas de material que não pode ser queimado de forma segura para testes na Estação Espacial Internacional. O próximo experimento Satfire -II avaliará a inflamabilidade de oxigênio com amostras menores. Satfire -III voltará a queimar componentes maiores. O objetivo desses experimentos é melhorar a operação de naves espaciais para evitar incêndios desastrosos no espaço.

Fonte: Geek.com | Foto: FreeImages/ A Syed

Conheça Cloud Machine Learning, nova plataforma do Google

T-46

T-46

Google anunciou uma nova plataforma para os desenvolvedores. Eric Schmidt, CEO da Alphabet, comentou na conferência GCP Next 2016, em São Francisco, que a empresa acredita que o aprendizado de máquinas vai direcionar a próxima onda da computação em nuvem. Com a plataforma Cloud Machine Learning, desenvolvedores terão mais facilidade para entender os recursos.”O Google utiliza a nuvem que inclui fotos (pesquisa de imagens), o aplicativo Google (busca por voz), Tradutor e a caixa de entrada com resposta inteligente”, disse. Ressaltou também que a “plataforma está disponível como um serviço na nuvem para trazer escala inigualável e velocidade para seus aplicativos de negócios”

Plataforma de aprendizagem
Consiste em duas partes: uma que permite aos desenvolvedores criarem modelos de aprendizagem de máquina à partir de seus próprios dados, e outro que oferece aos desenvolvedores um modelo pré-treinado.

Para treinar esses novos modelos de aprendizagem de máquina é possível que os desenvolvedores utilizem ferramentas como Google Cloud Dataflow, Google BigQuery, Google Cloud Dataproc, Google Cloud Storage e Google Cloud Datalab. “O Cloud Machine Learning vai cuidar de tudo, desde a ingestão de dados através de previsão”, diz a empresa. “O resultado: agora qualquer aplicativo pode aproveitar as mesmas técnicas de aprendizagem profunda que os outros serviços do Google.”

Os modelos pré-treinados incluem APIs existentes, como o Google Translate API e Visão da nuvem API, mas também novos serviços, como a API do Google Cloud Speech. A gigante ainda comentou que a tecnologia foi desenvolvida internamente para desenvolvedores. Ao mesmo tempo, a empresa também tem ferramentas de código aberto como Tensorflow para permitir que a comunidade possa adaptar para seu próprio uso, além de melhorá-la.

Fonte: Techcrunch | Foto: FreeImages/Vikas Bhargava

Cientistas criam painéis capazes de produzir 20x mais energia do que os convencionais

painel-energia-solar

painel-energia-solar

Cientistas do MIT ( Instituto de Tecnologia de Massachussets) produziram painéis solares capazes de rastrear o movimento do sol com o objetivo de captar uma quantidade de energia maior em relação aos painéis convencionais. Foram construídas torres verticais para que o painel pudesse acompanhar os movimentos solares com mais eficiência.

O design também influencia no aumento da produção de energia, já que os painéis são impressos em 3D. Por mais que o valor seja maior em relação aos modelos planos, os pesquisadores afirmam que esse novo modelo terá mais ganhos e superará o custo de produção.

Para os cientistas, o valor desse novo projeto é possível graças a drástica queda no custo dos painéis solares durante a última década. “Até 10 anos atrás, essa ideia não teria sido justificada economicamente porque os módulos teriam um custo alto”, disse Jeffrey Grossman responsável por liderar o estudo. Ele ainda acrescenta que “o custo para células de silício é uma fração do custo total, uma tendência que vai continuar baixa em um futuro próximo”.

*Foto: FreeImages/Patrick Moore

 

Pesquisa alerta: para ser feliz, basta andar com pessoas felizes

happy-family-1316701

 

happy-family-1316701Segundo pesquisa publicada no Journal of Behavior Therapy and Experimental Psychiatry, para ser feliz, basta ficar junto de pessoas alegres. Algumas pessoas foram testadas para avaliar se andar mais relaxado do que ter olhares caídos realmente trazem mais felicidade.

Um grupo caminhou durante 15 minutos em uma esteira e alguns pontos foram estudados. O resultado apontou que quem caminhava de maneira mais triste, lembrava-se apenas de palavras tristes. Já quem tinha uma postura mais relaxada e aliviada, lembrava apenas de momentos bons e alegres. Para os estudiosos, a felicidade contagia! Então, que tal colocar em prática? 😉

Foto: FreeImages/Samantha Villagran