Homem de ferro no cinema: veja relato do diretor sobre a saída de Robert Downey Jr

capitao-america-guerra-civil

Joe Russo, um dos diretores de Capitão América: Guerra Civil, afirmou que o Homem de Ferro pode ficar longe das telonas após a saída de Robert Downey Jr. “É quase impossível substituir o Robert, ele é a maior estrela de cinema do mundo. Um close nele vale pela performance inteira de outro ator, ele é insanamente talentoso. Acho que se, e quando, ele terminar com o personagem, você vai perceber que o Homem de Ferro vai desaparecer por algum tempo. Acho que a única forma que você pode refazer esse personagem é dar o espaço de uma geração, que vai permitir a outro ator pelo menos ter a chance de redefinir o personagem, sem a enorme sombra do Robert pairando ao redor. Existem tantos personagens no universo da Marvel que podem pegar esse espaço e ir para a próxima fase, ou até depois, antes de você precisar ver o Homem de Ferro novamente”, disse em entrevista para a Forbes.

O filme está previsto para estreia no dia 28 de abril. Assista ao trailer:

Pwn2Own 2016: assista aos vídeos com resumo dos ataques no concurso

Pwn2Own-2016

Realizada anualmente desde 2007, a Pwn2Own avalia a segurança e confiabilidade dos principais navegadores. Firefox não participou esse ano porque segundo o gerente de pesquisa de vulnerabiliade na HPE, o navegador não tem “feito melhorias de segurança no último ano”.

Safari, Edge e Chrome foram atacados durante o evento e, entre eles, o Chrome foi o que se sobressaiu. Trend Micro lançou dois vídeos – um para cada dia do concurso – que resumiu os ataques de cada dia e se eles foram bem sucedidos. Confira:

Software Toonz terá código aberto para comunidade de animação

Phantom-Boy

Toonz, software usado pelo Studio Ghibli na produção de filmes em 1995, será livre e de código aberto para a comunidade de animação à partir do dia 26 de março desse ano.

Atsushi Okui, diretor executivo de imagem no Studio Ghibli, comentou que a escolha de Toonz se deve ao fato de querer “continuar a produzir animação com qualidade de cinema, sem stress adicional”, e um desejo de software que tinha “a capacidade de combinar o desenho à mão com os pintados digitalmente”. Porém, Toonz não é exclusividade para Ghibli, já que é usado por muitos outros estúdios.

Fonte: Cartoon Brew

300 – A ascensão do Império pode ter novas versões

filme-300-ascensao-do-imperio-continuacao

Você que curtiu o filme 300, uma boa notícia: ele poderá ter outras versões. Em entrevista ao Collider, o diretor Zack Snyder disse que estão “discutindo se haveria uma forma, talvez, de sair da Grécia Antiga e usar o formato em outros conflitos que aconteceram na História. Lembro de ter mencionado a Revolução Americana, o Álamo, uma batalha na China, com um conceito meio de ‘legião perdida’, todos esses tipos de coisa estão sobre a mesa”, comentou.

Até a produção dessa nota informativa, não houve nenhuma confirmação da possível continuação do filme. Basta esperar para ver!

Jovens britânicos preferem internet a luz do dia

ipadinternet

Jovens britânicos acreditam que ter acesso a internet é mais importante do que a luz do dia. Isso é o que mostra pesquisa recente feita com jovens com idades entre 18 e 25 anos.

Perguntados sobre 5 coisas que seriam mais importantes ter acesso para ter qualidade de vida 2185 jovens escolheram em primeiro lugar “liberdade de expressão” seguida de “conexão a internet”. Em terceiro lugar ficou “luz do dia” seguido de “água quente”, “bem estar” e “noites bem dormidas”.

Quando perguntados sobre o que precisariam ter a mais para melhorar a vida as respostas mais frequentes foram “ter mais feriados”, “mais horas de sono” e “mais seguidores nas redes sociais”.

Para os jovens que escolheram “conexão a internet” foi perguntado quantas vezes eles acessavam a internet por dia. Segundo as respostas, as pessoas desse grupo acessam a internet em média 78 vezes ao dia.

Fonte: Huffington Post UK

 

Garoto de 15 anos vence corrida de drones e leva pra casa 250 mil dólares

wdr

O garoto britânico Luke Bannister, piloto de drones de 15 anos de idade, venceu a corrida principal do campeonato World Drone Prix (WDP) 2016 que aconteceu em Dubai. O campeão derrotou competidores da Rússia, Emirados Árabes e Holanda e sua equipe levou pra casa um prêmio de quase R$ 1 milhão.

Quem também venceu foram os organizadores da competição que ficaram muito satisfeitos com a repercussão que o evento teve, mostrando que as corridas de drones podem se tornar um esporte popular num futuro breve.  Graças ao patrocínio do governo dos Emirados Árabes o evento distribuiu US$ 1 milhão em prêmios divididos em categorias como melhor design de drone, melhor time segundo o voto popular, melhor voo estilo livre,  volta mais rápida, além dos valores distribuídos para os melhores colocados.

O World Drone Prix se distingue de outras corridas de drones pelo tempo de duração das corridas, os competidores pilotam os seus drones no limite por quatro minutos antes de fazer o pouso forçado. O enfase da WDP está na construção do drone, além da gestão eficaz do pit stop. Navegadores que ajudam o piloto a escolher a melhor alternativa entre as rotas e técnicos de pit stop são cruciais para o sucesso da equipe.

 

 

Lee Se-dol vence computador pela primeira vez

Capturar

Depois de ter perdido os três primeiros jogos da série de cinco partidas, o campeão mundial Lee Se-Dol conseguiu finalmente sentir o gosto da vitória contra o programa Alpha Go.

Na coletiva de imprensa pós jogo, Lee foi ovacionado pelos presentes e comentou que jamais havia sido tão efusivamente recebido por ter vencido um jogo. Lee, que esperava vencer a série de jogos por 5-0 ou 4-1, disse que o gosto dessa vitória foi muito especial por conta das três derrotas consecutivas.

Demis Hassabis, pesquisador da Google DeepMind, disse que essa derrota foi muito valiosa para eles e que isso os ajudaria a testar os limites da inteligência artificial.

Em outra série de desafios realizada no ano passado contra o campeão europeu Fan Hui o Alpha Go não perdeu nenhuma partida vencendo o desafio por 5-0.

Lee Se-Dol é sul coreano, tem 33 anos e já se sagrou 18 vezes campeão mundial de Go. Alpha Go é um programa de inteligência artificial desenvolvido pela Google DeepMind, companhia inglesa de inteligência artificial fundada em 2010 como DeepMind Technologies e adquirida pelo Google em 2014.

 

Amazon fica 13 minutos fora do ar e empresa perde US$ 2,5 milhões

amazon

Os servidores da Amazon sofreram uma falha hoje que fez com que o site da empresa ficasse inacessível por 13 minutos. Uma queda de um site por apenas alguns minutos só vira notícia quando estamos falando do maior varejista on-line do mundo.

Quanto custa para a Amazon ficar 13 minutos fora do ar? A empresa já teve problemas parecidos em 2008 e 2013. Na época a revista Forbes calculou o prejuizo da fabricante levando em consideração o faturamento da varejista no ano anterior.

Em 2008, uma queda dos servidores custava para a Amazon aproximadamente US$ 31 mil por segundo. Já em 2012 esse valor subiu para US$ 66 mil.

Levando em consideração os US$ 107 bilhões vendidos pela empresa em 2015, a queda de hoje teoricamente custou para a Amazon US$ 2.646.501.

Co-fundador do Napster desenvolve sistema de streaming de filmes

popcorn

Sean Parker ficou conhecido por ter fundado nos anos 90 o Napster, serviço de compartilhamento de músicas que deu muitas dores de cabeça para a indústria fonográfica. Ele agora tenta viabilizar um serviço de streaming de filmes chamado The Screening Room que disponibilizaria aos seus assinantes os grandes sucessos de Hollywood no mesmo dia que eles chegam as telas dos cinemas.

Sean quer seduzir os grandes estúdios para sua plataforma oferecendo sistemas robustos anti-pirataria e uma fonte de receita considerável: os filmes seriam alugados por 48 horas na plataforma por US$ 50.

Para assistir ao conteúdo disponibilizado na The Screening Room será preciso comprar um setup box da empresa por US$ 150,00 e por questões de segurança essa seria a única forma de ver os filmes, nada de aplicativos, versões para tablets e afins nos planos de Sean.

Empresa de Jeff Bezos planeja testar voos espaciais tripulados em 2017

newshepard

A Blue Origin, empresa privada que desenvolve veículos e tecnologia focada em viagens espaciais, planeja iniciar voos de teste com pessoas já em 2017. Essa informação foi passada para a imprensa por ninguém menos que o dono da empresa,  Jeff Bezos, bilionário fundador da Amazon.

Bezos afirmou que quantidade de pessoas que já demonstraram interesse em fazer voos suborbitais com a sua empresa está na casa dos milhares. Segundo ele, caso os testes com pilotos tenham sucesso, já em 2018 os voos comerciais serão inaugurados.

A empresa não revelou o quanto vai cobrar para levar seus passageiros a uma distância de 100 km da Terra, o suficiente para os turistas sentirem a ausência da gravidade e verem a escuridão do espaço. A Virgin Galactic, empresa do bilionário Richard Branson, vai cobrar US$ 250 mil por voo e declara ter 700 pessoas cadastradas em sua lista de espera. Entre os futuros passageiros estão Justin Bieber e Stephen Hawking.

Fundada há 15 anos, a Blue Origin tem atualmente 600 funcionários. A empresa já lançou duas vezes e trouxe de volta com segurança sua nave New Sheppard que é composta por dois módulos totalmente reutilizáveis: a capsula com capacidade para 6 astronautas e o foguete. A empresa planeja construir seis espaçonaves iguais as que estão sendo testadas.