Facebook Messenger disponibiliza compartilhamento de músicas do Spotfy

spotify

O Facebook anunciou a integração de sua plataforma de mensagens ao Spotify. O novo recurso permite o compartilhamento de playlists e músicas dentro de conversas no Messenger.

Infelizmente a integração não permite que você toque as músicas dentro do Messenger, pelo menos por enquanto, mas permite o compartilhamento de faixas e playlists dentro de tópicos e mensagens. Dentro da aba “more” foi incluído o botão Spotify que rapidamente abre o aplicativo e permite a escolha de faixas. A partir daí os usuários podem escolher uma música, artista ou lista de reprodução e pode envia-lo pelo Messenger. Quando a outra pessoa que participa da conversa clica no que foi compartilhado, o Spotify é aberto e a música é tocada.

Essa funcionalidade está disponível apenas no aplicativo do Facebook Messenger para iOS e Android.

 

Google começa testes com app de pagamento que funciona sem precisar tirar o celular do bolso

cartaocredito

O Google lançou hoje o Hands Free, um aplicativo de pagamentos experimental que permite que seus usuários paguem compras em lojas com o uso do celular, mas sem precisar tirar o aparelho do bolso.

Com o uso do Hands Free tudo o que você precisa fazer para pagar a conta é se aproximar do caixa e dizer “Eu vou pagar com o Google”. O atendente confirma sua identidade com uma foto que aparece no sistema da loja e pronto.

O Google informa ainda que está trabalhando em um sistema de câmeras a serem instaladas nas lojas que, automaticamente confirmariam a identidade do usuário. A câmera tira uma foto e o sistema a compara com a foto de perfil do Hands Free. O Google promete que todas as imagens capturadas pelas câmeras serão apagadas automaticamente.

O Hands Free está disponível para iOS e Android mas o serviço foi disponibilizado em uma pequena área de São Francisco, nos EUA, onde lojas como McDonald’s e outros pequenos varejistas já aceitam os pagamentos pelo aplicativo.

O funcionamento é simples. Ao instalar a App o usuário inclui uma foto de perfil para identificação e cadastra os cartões de crédito que quer utilizar para fazer os pagamentos.

Pais franceses podem parar na prisão por postar fotos de seus filhos em redes sociais

redessociais

De acordo com a severa lei francesa de proteção a privacidade, pais podem sofrer sanções graves como 1 ano de prisão ou multa de quase R$ 200 mil se forem condenados por expor detalhes íntimos da vida de outras pessoas, incluindo seus filhos, sem consentimento. Segundo a lei francesa, os pais são responsáveis por proteger a imagem de seus filhos.

Especialistas em direito de internet afirmam que em poucos anos jovens adultos podem levar seus pais ao tribunal por terem publicado fotos deles quando mais jovens.

Recentemente a polícia francesa fez um comunicado desencorajando pais a postarem fotos de seus filhos em redes sociais. As autoridades dizem que, se amplamente compartilhadas, as imagens podem atrais pedófilos, colocando em risco a segurança das crianças.

Jay Parikh, Vice-Presidente de engenharia do Facebook, informou recentemente que o site está considerando um novo recurso que iria alertar os pais automaticamente quando eles postarem fotos de seus filhos para grandes audiências.

Fonte: Le Figaro

Facebook priorizará videos ao vivo em seu feed de notícias

live-android-screen

Depois de lançar o Facebook Live, funcionalidade de transmissão de vídeos em tempo real, o Facebook anuncia agora uma mudança no seu feed de notícias que vai dar mais destaque para videos transmitidos ao vivo. Conteúdo em vídeo ganha cada vez mais presença na plataforma, e agora a companhia quer dar mais visibilidade para transmissões em tempo real do que para vídeos pré-gravados.

A mudança é uma tentativa de resposta ao crescimento de plataformas voltadas exclusivamente ao compartilhamento de vídeos ao vivo, como o Periscope e Meerkat.

Em um evento na semana passada, o CEO do Facebook Mark Zuckerberg afirmou que “‘a transmissão de vídeos ao vivo está se tornando algo espetacular para personalidades… imagine seu artista ou político favorito ter no seu bolso o poder de transmitir algo ao vivo para uma audiência de milhares de pessoas. Veremos muito disso no Instagram e Facebook”.

Segundo informações da empresa vídeos ao vivo são vistos 3 vezes mais do que os vídeos pré-gravados. Mais de 100 milhões de horas de vídeos são assistidas na plataforma todos os dias.

 

Cientistas dizem ter criado sistema que faz ‘upload’ de conteúdo no cérebro humano

matrix

A vida imita a arte. Em Matrix, Neo – interpretado pro Keanu Reeves – aprendeu a lutar Kung Fu em segundos graças ao ’upload’ dessas habilidades feito diretamente em seu cérebro. Agora cientistas da HRL Laboratories LLC, laboratório científico da Califórnia, anunciaram a criação de um sistema que pode ensinar novas habilidades a uma pessoa utilizando para isso uma interface cerebral.

De acordo com um estudo publicado na revista Frontiers of Human Neuroscience, a HRL Laboratories monitorou as ondas cerebrais de pilotos de aviões comerciais e militares. Com base nos resultados eles conseguiram identificar os sinais correspondentes as habilidades desses pilotos e, a partir disso, criaram estímulos elétricos que foram aplicados a pilotos novatos. Esses pilotos foram então colocados em um simulador de vôo, e apesar da falta de treinamento, a HRL afirma que os amadores pilotaram como veteranos .

Os pilotos que receberam os estímulos através de eletrodos tiveram uma performance de aprendizagem 33% maior do que os que não receberam os estímulos.

Dr Matthew Phillips, cientista chefe da HRL, afirmou que “á medida que descobrirmos mais sobre a otimização, personalização e adaptacão de protocolos de estimulação cerebral , vamos provavelmente ver essas tecnologias tornam-se rotina em ambientes de treinamento e sala de aula”.

“É possível que a estimulação cerebral seja implementada em aulas de formação de condutores, cursos pré vestibulares e aprendizagem de idiomas”, complementou Dr Phillips.

Fonte: The Telegraph

Juiz de Nova Iorque decide a favor da Apple em caso de desbloqueio de iPhone

applebeijing

Em um caso similar ao de San Bernardino, um juiz federal de Nova Iorque decidiu que o FBI não pode forçar a Apple a desbloquear um iPhone utilizado por um suposto traficante de drogas.

A decisão deve ajudar a Apple na batalha pública contra o governo americano, a respeito do desbloqueio de celulares da marca.

O juiz James Ornstein, disse que o FBI não pode forçar a Apple a desbloquear o iPhone de um suposto traficante do Brooklyn pois o Congresso Americano analisou e rejeitou um projeto de lei que exigiria que empresas como a Apple tornasse disponíveis os dados de um iPhone bloqueado para fins de aplicação da lei.

Segundo o juiz, o Governo Americano não pode tentar conseguir via tribunais aquilo que não conseguiu no Congresso.

Em coletiva de imprensa realizada depois do julgamento, um executivo sênior da Apple afirmou que o pensamento da empresa esta completamente em linha com o que o juiz James decidiu, e ressaltou ainda que essa é a primeira vez que um tribunal teve que abordar diretamente esse tipo de questão, muito similar à do caso de San Bernardino.

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos disse em comunicado que o Governo Americano estava desapontado e que, vai buscar por meios legais uma revisão dessa decisão.