Apple lança campanha para proteção ambiental

programa-de-protecao-planeta-apple

programa-de-protecao-planeta-apple

Aplicativos para a Terra é a mais recente campanha da Apple que tem o objetivo de ajudar a fazer a diferença para o planeta. Até o próximo domingo, 24, se você comprar qualquer um dos 27 aplicativos, o produto integral irá para a WWF (que é o Fundo Mundial para a Natureza, em vez da organização Wrestling ) .

Além do mais, os aplicativos contarão com conteúdo exclusivo projetado especialmente para a campanha para se concentrar nas ideias de conservação das florestas e oceanos. O impulso vem do fato de que 80% das espécies que vivem na terra estão em florestas. Uma área do tamanho de um campo de futebol, por exemplo, é perdida 48 vezes por minuto.

Os aplicativos que você pode comprar para apoiar WWF são bastante variados. Há fames que são inquestionavelmente populares, como Angry Birds 2, Cooking Dash 2016 e Candy Crush Soda Saga, em um evento específico no jogo, chamado Bubblegum Hill. Estes jogos são todos gratuitos para que o seu apoio seja proveniente das compras no aplicativo. Dia Hay, o sim fazenda, também é livre, mas atualmente tem um saco de diamantes estampada com o logotipo da WWF para £ 3,99.

Angry Birds 2, a propósito, trabalhará com a WWF para proteger os oceanos, com níveis especiais e uma magia extra disponível.

Gosta de algo mais relaxante? Tente Recolorindo um daqueles livros para colorir para adultos. Um pacote especial de coloração está disponível por £ 2,29.

Dragon City tem um novo Ilha Panda disponível com seis dragões especiais lá apenas até 24 de abril. Você também pode comprar o “Algumas Gems” pacote casualmente chamado para £ 1,49, com todos os rendimentos que vão para WWF.

O aplicativo de edição de fotos, Enlight, tem novos presentes e um tutorial de natureza temático. O app custa £ 2,99.

Cut the Rope : Magic ( 99p ) tem um pacote especial , Unlock Panda Grove e permite ligar o Om Nom , o monstro verde que você está alimentando com doces quando os cabos estão corretamente cortadas, em um panda.

Sem surpresa, WWF Juntos, um aplicativo gratuito da caridade, também participa , com o seu Planeta Terra História de compra in- app (£ 1,99 ) fornecendo fundos para a iniciativa.

Para participar, basta ir para a App Store e clicar no banner marcado Combat Climate Change, onde encontrará todos os 27 aplicativos.

Fonte: Independent

50% do coral australiano está morto ou morrendo, dizem cientistas

coral-1398968

coral-1398968

Metade da barreira de corais está “morrendo” ou a “beira da extinção”, de acordo com cientistas. Um evento está ocorrendo que pode levar à morte do maior ecossistema vivo do mundo, de acordo com ministros australianos.

Se as temperaturas não caírem, o coral não será capaz de recuperar. O aquecimento global, dizem os cientistas, é o responsável pelo branqueamento dos corais onde a água se aquece e o coral expele as algas que vivem dentro dele. “Nunca vi nada parecido com esta escala de branqueamento antes. No norte da Grande Barreira de Corais , é como se 10 ciclones vêm em terra tudo de uma vez “, disse o professor Terry Hughes , transportador do National Branqueamento do Coral Taskforce.

“Nossa estimativa neste momento é que perto de 50% do coral já está morto ou morrendo “, complentou Hughes.

A Grande Barreira de Corais se estende 2.300 km ( 1.430 milhas) ao longo da costa nordeste da Austrália e é a maior ecossistema vivo do mundo. O país é um dos maiores emissores de carbono per capita por causa de sua dependência de usinas de energia movidas a carvão para eletricidade. “Eles dizem que se preocupam com o recife , enquanto eles continuam apoiando a indústria do carvão e evitam a luta contra as alterações climáticas”, disse Shani Tager , ativista do Greenpeace .
As descobertas provavelmente colocará pressão sobre o primeiro-ministro Malcolm Turnbull antes de uma eleição federal esperado em 2 de Julho .

Fonte: Indepedent
Foto: FreeImages/Vlado Sestan

K-Cups cria copo reciclável para máquina de café

copo-de-café-reciclado-maquina

copo-de-café-reciclado-maquina

A empresa Keurig K-Cups criou copos de café que podem ser reciclados. Os novos acessórios substituirão o plástico não- biodegradável que é fortemente utilizado.

Keurig pretende introduzir os novos copos ao mercado até o final desse ano. No entanto, a única ressalva para a mudança é que eles não podem ser lançados em uma pilha de compostagem comum para se decompor. O polipropileno precisa ser reciclado em um local especializado e exigirá esforços para que ocorra a reciclagem adequada do produto.

Fonte: Geek.com
Foto: Reprodução

Câmera ultrarresistente filma em 360 graus em 3D

camera-filma-360-graus-em-3d

Um dos primeiros estúdios de cinema VR, Condição One, anunciou hoje o seu mais novo equipamento: Bison que é capaz de capturar vídeos em 360 graus em 3D.

Com 16 câmeras sincronizadas, o Bison captura vídeos em 48 quadros por segundo, além ter ter controle por tablet e disparador remoto até 2.600 pés. Porém, o que tudo indica, o equipamento não será vendido ao público. Confira um vídeo capturado pelo Bison:

Pesquisadores da Universidade de Columbia desenvolvem câmera flexível

Screenshot

Screenshot

Uma equipe de pesquisadores do Laboratório de Visão Computacional da Universidade de Columbia desenvolveu um novo dispositivo com sensor fino e deformável. Flexionando a folha é possível alargar drasticamente seu campo de visão e facilitar na captura de porções maiores da realidade.

O dispositivo é constituído por uma série de lentes posicionadas ao longo de uma folha de silicone deformável. A equipe desenvolveu um sistema onde cada lente é um elástico, sendo capaz de mudar de forma em resposta à curvatura do dispositivo. Isso permite capturar sempre a imagem completa, sem a necessidade de sistemas mecânicos ou elétricos adicionais.

Agora, a equipe quer tentar criar versões menores do dispositivo que pode ser utilizado no campo. Curioso, não?!

Fonte: MOBinPEDIA

Pesquisadores testam grafeno como escudo à prova de balas

polish-darth-vader-1521961

polish-darth-vader-1521961Pesquisadores da Universidade Politécnica de Cartagena ( UPCT ) projetaram e construíram um teste de sistema balística para testar uma armadura desenvolvida por grafeno.

Os cientistas estudarão as propriedades do grafeno através de testes realizados ao ar livre com munição real. “O número e variedade de fenômenos físicos e químicos envolvidos em um processo de balística é muito grande para ser sistemas não-lineares, de modo que o seu estudo é uma tarefa complexa”, explica o pesquisador Israel Gago.

O sistema desenvolvido e testado experimentalmente que consiste em um concreto armado de aço projetado para resistir a impactos repetidos foi construído no Serviço de Apoio de Pesquisas Tecnológicas (SAIT) UPCT. É equipado com vários cronógrafos de precisão a laser para medir a velocidade do projétil, com câmeras de imagem térmica e fotografia de alta velocidade. Posteriomente, o experimento será transferido nos próximos dias para a Estação Naval Algameca, que será entregue à Direção-Geral.

Fonte: 20 minutos
Foto: FreeImages/Marcin Mycielski

Satélite chinês traz dados sobre possível reprodução no espaço

rocket-in-the-museum-1450195

rocket-in-the-museum-1450195

O satélite chinês SJ-10 relatou alguns dados importantes que indica que a reprodução humana poderia ocorrer no espaço. Com mais de 6.000 embriões de ratos foi possível observar imagens microscópicas de células. O objetivo era saber se esses embriões se desenvolveriam através dos estágios iniciais de maturação durante o tempo em órbita.

O desenvolvimento do embrião precoce é fundamental para a reprodução humana no espaço, o que indica a possibilidade de um dia se construir úteros artificiais que permitem que os embriões cresçam.

Os cientistas esperam obter uma melhor compreensão da reprodução no espaço através de novos testes e estudos. O SJ -10 recuperado hoje com sucesso no norte da China e será enviado para novas pesquisas e captação das informações do experimento.

Fonte: Geek.com
Foto: FreeImages/Cliff Howard

Grupo de hackers descobrem novas vulnerabilidades em telefonias móveis

cell-tower-1232232

cell-tower-1232232

Um grupo de hackers em Berlim estão à procura de vulnerabilidades em sistemas de telefonia móvel para que eles possam alertar o público sobre os riscos que enfrentam. Assim que os hackers tiveram o número de telefone, eles encontraram uma falha em uma rede global que permite que as operadoras de telefonia acessem quase tudo no seu telefone. Eles foram capazes de ouvir e gravar chamadas, visualizar seus contatos e rastrear seus movimentos. O hacker John Hering, que co-fundou o Lookout -empresa de segurança móvel-, disse que as pessoas não serão alvos de tais ataques extremos. “Mas nosso objetivo era mostrar que é possível. Então, as pessoas podem realmente entender se não tratar de questões de segurança”,disse.

Os hackers criaram uma versão “fantasma” do hotel com Wi-Fi. Eles imediatamente ganharam acesso ao e-mail e puxaram informações de cartão de crédito, número de telefone e registros sobre os movimentos em aplicativos. Eles também mostraram como eles poderiam assumir o controle da câmera do telefone e usá-lo para transmitir um fluxo de vídeo ao vivo. “Vivemos em um mundo onde não podemos confiar a tecnologia que usamos”, disse Hering.

Fonte: The Hill
Foto: FreeImages/Gary Scott

Jogo online pode ajudar cientistas na elaboração de novas estratégias de computação quântica

jogo-cientistas-quanticos

jogo-cientistas-quanticos

De acordo com um novo artigo na Nature, um jogo online pode ter aumentando a visão sobre um problema crucial de computação gráfica para pesquisadores quânticos. A investigação incidiu sobre um jogo chamado Move Quântica, que é projetado para imitar átomos neutros em uma grade óptica. Diante de um limite de tempo, os jogadores têm de transportar uma quantidade de material de chapinha em uma zona designada, sem cair nos obstáculos ou derramar.

Esses jogos tem sido melhores em lógica do que até mesmo as simulações mais sofisticadas. Por mais de dois anos, os pesquisadores da Universidade de Aarhus, na Dinamarca, têm acompanhado. Nem todo mundo tem o talento especial do jogo, mas as melhores estratégias de usuários superou melhores estratégias dos cientistas para transportar os átomos. “Os jogadores encontraram estratégias que eram fundamentalmente diferentes dos que esperávamos”, diz o físico Jacob Friis Sherson, um co-autor do estudo. “[O jogo] permite que os jogadores encontrem estratégias com apenas a mistura certa de quantidade e comportamento clássico”, complementa.

A esperança é que essas mesmas técnicas podem agora ser usadas ​​para fazer o progresso científico real sobre computadores quânticos baseados em rede óptica, que trabalham de acordo com princípios semelhantes. Ainda é muito cedo para dizer se essas novas técnicas serão úteis na construção de um computador quântico real, já que o sistema de portão proposta ainda é extremamente experimental. Será necessário novos testes mais elaborados para saber se as novas estratégias de trabalho em um computador quântico real, mas a equipe já está se movendo para uma nova experiência, planejando uma nova versão do game que terá mais detalhes sobre os efeitos quânticos envolvidos.

Fonte: The Verge
Foto: Reprodução/The Verge

Nova forma de propulsão espacial de aeronaves é estudada

universo

universo

Um grupo de cientistas, incluindo o físico teórico Stephen Hawking, anunciou uma nova maneira de explorar o espaço chamado de Starshot. O projeto envolve o desenvolvimento de uma forma de enviar uma pequena nave espacial para a estrela mais próxima, Alpha Centauri, que fica 4 anos-luz de distância do Sistema Solar. Uma luz de um feixe de laser gigante seria a responsável por impulsionar essa nave com um quinto da velocidade da luz.

Ao invés de usar meios típicos de propulsão espacial – produção de impulso através de reações químicas intensas – os fótons dentro de um raio laser realizaria esse impulso. Uma vez que a sonda é posicionada no espaço, um conjunto de amplificadores de laser na Terra vai emitir milhares de feixes no objeto. As direções dessas vigas podem ser ajustadas para formar um laser gigante que viaja para fora da atmosfera da Terra e atinge a vela da espaçonave, o que significa que a sonda poderia alcançar a estrela em 20 anos. Mas há ainda um longo caminho a percorrer antes de tudo isso acontecer. E alguns físicos têm algumas preocupações sobre Starshot. “O que não é tão claro é se o material da vela pode sobreviver esse tipo de aceleração”, disse Jonathan McDowell, um astrofísico do Centro Harvard-Smithsonian. Há também a questão do sistema de comunicações da nave espacial e como ele terá uma duração de quatro anos-luz no espaço.

Fonte: The Verge
Foto: FreeImages/Alberto Camin