Gigantes da rede social se unem para combater discursos de ódio e terrorismo

mobile-phone-426559_960_720

mobile-phone-426559_960_720

Facebook, Twitter, Microsoft e YouTube concordaram em regulamentos europeus que os obrigam a rever “a maioria dos” conteúdos online categorizados como ofensivos dentro de 24 horas a contar da notificação – e para removê-lo, se necessário – como parte de um novo código “de conduta “destinado a lutar contra o discurso de ódio e propaganda terrorista em toda a União Europeia. As novas regras foram anunciadas pela Comissão Europeia que também obrigam as empresas de tecnologia identificarem e promoverem ações contra “narrativas independentes” para o discurso do ódio e propaganda publicada online.

Incitação ao ódio e propaganda tornaram-se uma grande preocupação para os governos europeus após os ataques terroristas em Bruxelas e Paris, e em meio à crise de refugiados em curso, que tem inflamado as tensões raciais em alguns países. Facebook tem trabalhado com o governo alemão para combater de forma mais proativa os conteúdos racistas ou xenófobicos, depois de enfrentar críticas iniciais do ministro da Justiça do país. Facebook, Twitter e Google também já concordaram em remover o discurso do ódio de suas plataformas dentro de 24 horas na Alemanha. “Os recentes ataques terroristas nos lembraram da necessidade urgente de tratar o discurso de ódio online ilegal”, comentou Vera Jourová, comissária da UE para a Justiça.

Fonte: The Verge
Foto: Pixabay

Uber fechará parceria com Foursquare

uber

uber

Sob o novo acordo, o Uber vai incorporar dados locais do Foursquare para que os motoristas possam encontrar os endereços com mais facilidade apenas digitando o nome do local. “Foursquare permitirá o Uber personalizar, melhorar e aumentar a amplitude de nossos dados de localização para aprimorar a experiência do motorista”, disse o Foursquare em um post. “Além disso, essas modificações serão também incorporadas na base de dados do Foursquare daqui para frente”.

Para os motoristas do Uber, a nova parceria significa que a aplicação será muito melhor em encontrar locais específicos quando você digita nomes de empresas ou restaurante. Neste momento, o aplicativo é capaz de encontrar endereços para alguns locais, como aeroportos e alguns restaurantes, mas nem sempre é capaz de encontrar consistentemente endereços relevantes quando você digita em locais específicos.

Muitos desenvolvedores, incluindo Pinterest, Microsoft e Instagram, têm alavancado os dados de localização do Foursquare ao longo dos anos.

Fonte: Mashable
Foto: Pixabay

Novo robô tem rosto animado e é capaz de mostrar emoções

robo

robo

A Asus anunciou novo robô que foi projetado para fornecer “assistência, entretenimento e companheirismo para as famílias”, de acordo com comunicado. Capaz de compreender comandos de voz, ele também monitora automaticamente o lar para situações de emergência, notificando os membros da família através de um smartphone quando algo ruim acontece. Com uma câmera embutida, pode ser controlado remotamente.

Zenbo também funciona como um alto-falante estéreo, já que ele pode contar suas histórias de ninar para as crianças ou diverti-los com jogos educativos. Seu rosto animado permite mostrar uma gama de emoções e tem uma tela sensível ao toque .

Finalmente, Zenbo pode se conectar a outros eletrodomésticos inteligentes, como TVs , luzes e ar condicionado. Asus abriu Zenbo para os desenvolvedores para que eles possam criar aplicativos personalizados para a plataforma. O robô custa aproximadamente R$ 599 e não há detalhes ainda sobre disponibilidade de venda nos EUA.

Fonte: Mashable
Foto: Reprodução/Youtube

Cientistas criam mini-robô com 59,4 gramas capaz de saltar

minirobo

minirobo

Um grupo de pesquisadores criaram o JumpRoACH, um pequeno robô capaz de saltar um pouco mais de 5 pés. Projetado por SNU Biorobotics Lab da Coreia do Sul em colaboração com Biomimético Millisystems Lab da UC Berkeley, o robô pesa apenas 59,4 gramas e pode fazer seus saltos sem preocupação, já que se ele cair, tem a capacidade de levantar rapidamente.

Os cientistas pretendem desenvolver novas habilidades para ele, já que por ele ser pequeno e eficiente, pode contribuir para pesquisas e trabalhos em empresas. Basta aguardar para ver os resultados.
Fonte: Mashable

NASA falha durante abertura do Habitat Inflável na ISS

iss

iss

A tentativa da NASA em implementar o primeiro habitat inflável na Estação Espacial Internacional falhou porque o habitat foi atingido por forças mais elevadas do que o esperado durante a sua expansão. A empresa terminou a tentativa depois de duas horas, porque o habitat, conhecido como o Bigelow expansível Actividade Módulo (BEAM), não conseguiu expandir totalmente. Apesar de concluir com sucesso as três primeiras etapas da expansão, a NASA identificou um problema quando se iniciou a expansão manual da BEAM. “Deparamo-nos com forças maiores do que acreditamos que nossos modelos previam”, disse Jason Crusan, diretor de Exploração Sistemas Avançados na sede da NASA em Washington.

Agora que a NASA tem uma alça sobre o que aconteceu, seus cientistas vão refinar seus modelos e planejar em torno destas forças inesperadas. E isso não vai demorar muito tempo, já que eles pretendem realizar nova tentativa de pressurização ainda essa semana.

Em comparação com módulos de metal, os habitats expansíveis são mais leves e menores – o que os torna mais fáceis de transportar. Quando ele é esvaziado, o feixe é de 7 pés de comprimento e 7,7 centímetros de diâmetro. Mas, uma vez implantado, o habitat se expande para 13 pés de comprimento e 10,6 centímetros de diâmetro. E em 3.000 libras, o BEAM também pesa cerca de sete vezes menos do que o módulo Unity metal na ISS.

Fonte: The Verge

Irã quer que app de mensagens armazenem dados sobre cidadãos do País

T-46

T-46

Irã ordenou que os aplicativos de mensagens armazenem todos os dados sobre os seus cidadãos dentro das fronteiras do país, segundo relatório Reuters, dando às empresas um ano para cumprir. O Conselho Supremo do Irã anunciou as medidas no domingo, dizendo que eles baseiam-se nas “orientações e preocupações do líder supremo”, o aiatolá Ali Khamenei, segundo a agência de notícias local. “As companhias de mensagens externas ativas no país são obrigadas a transferir todos os dados e atividades ligadas a cidadãos iranianos no país, a fim de garantir a sua atividade contínua”, disse o conselho.

O Irã tem feito um controle rigoroso sobre a Internet, além de censurar conteúdo e bloquear o acesso a serviços como Facebook e Twitter. Alguns usuários da web têm contornado os blocos através de redes privadas virtuais (VPNs) e outro software, embora o governo tenha recentemente reprimido s meios de comunicação social. Este mês, as autoridades prenderam oito usuários do Instagram – incluindo alguns modelos de moda proeminentes – como parte de uma operação contra as mulheres que postam fotos de si mesmas sem um lenço na cabeça.

Os regulamentos sobre aplicativos de mensagens poderia ter um impacto particularmente significativo no telegrama, um aplicativo para mensagens criptografadas que ganhou popularidade no Irã. Uma pesquisa publicada por uma agência de notícias iraniana estimou que 20 milhões de iranianos usam Telegram – cerca de um quarto da sua população – e a empresa diz que cerca de 20% de seus usuários ativos mensais são baseados no Irã. O aplicativo ganhou popularidade em parte devido à sua forte segurança, embora existam preocupações de que os novos regulamentos poderiam permitir que as autoridades monitorassem ou censurassem as conversas.

Blue Origin testará segurança do foguete reutilizável

foguete-reutilizavel

foguete-reutilizavel

Blue Origin está planejando o próximo voo de teste do seu foguete reutilizável New Shepard, mas o CEO Jeff Bezos já revelou o que pretendem: a cápsula sem tripulação, que fica no topo do foguete, vai bater propositalmente. “Nesta próxima missão pretendemos enfatizar a cápsula da tripulação de pouso com um pára-quedas para demonstrar a nossa capacidade de lidar com segurança”, comentou em comunicado.

O New Shepard é o foguete carro-chefe da empresa, já que eles têm intenção de utilizar esses modelos para enviar turistas ao espaço à partir de 2018. O SEO também escreveu que a empresa irá “executar manobras adicionais tanto na cápsula de tripulação e o booster”, a fim de saber mais sobre como eles se comportam em diferentes condições. “Um dos princípios fundamentais da Blue Origin é que o veículo seja o mais seguro possível”, comentou. “Cada missão sucessiva nos oferece a oportunidade de aprender e melhorar nossos veículos e sua modelagem.”

Fonte: The Verge
Foto: Pixabay

Facebook e Microsoft investem em cabo de Internet submarino com capacidade de 160 terabit por segundo

cabo-de-internet-submarino

cabo-de-internet-submarino

Facebook e Microsoft anunciaram uma parceria para colocar o cabo de internet submarino com capacidade de cruzar o Oceano Atlântico, começando com hubs de conexão Northern Virginia para Bilbao, Espanha. O cabo, chamado de “MAREA” terá 160 terabit por segundo e vai esticar mais de 4.100 milhas de oceano em um sistema de cabos submarinos. A construção está prevista para começar em agosto deste ano com previsão de finalização em outubro de 2017.

“A fim de melhor servir nossos clientes e fornecer o tipo de conectividade confiável e de baixa latência que merecem, estamos investindo em maneiras novas e inovadoras para melhorar continuamente tanto o Microsoft Cloud e a infra-estrutura global de internet”, disse Frank Rey, diretor de aquisição de rede global da da Microsoft. “Isso marca um novo passo importante na construção da infra-estrutura de próxima geração da Internet.”

Investir em cabos submarinos não é uma nova tendência. As empresas de tecnologia têm feito investimentos consideráveis ​​em infra-estrutura de rede global por anos, começando com servidores e centros de dados como também operações submarinas em grande escala. Embora este novo acordo envolve apenas Facebook e Microsoft, o Google tem investido em dois cabos submarinos que se estendem desde os EUA para o Japão, América do Sul e outras partes da Ásia.

Fonte: The Verge
Foto: Pixabay

Cientistas querem que robô sinta dor para proteger melhor os seres humanos. Entenda

robo-sentir-dor

robo-sentir-dorPesquisadores na Alemanha estão desenvolvendo um caminho para robôs sentirem dor, na esperança de que essa atitude contribua para que eles protejam melhor os seres humanos. Os pesquisadores, da Universidade Leibniz de Hannover, estão trabalhando em um “sistema nervoso robô artificial para ensinar robôs como sentir dor”, relatou a IEEE Spectrum, e apresentou seu projeto em uma conferência de robótica e automação na Suécia. Sob o sistema, os robôs identificariam a dor e responderiam rapidamente para evitar maiores danos às suas peças.

Johannes Kuehn, um dos investigadores que trabalham no sistema, diz que permitir robôs de sentir e reagir a dor poderia ajudar a mitigar os danos da mesma forma que os seres humanos se protegerem. “A dor é um sistema que nos protege,” diz Kuehn IEEE Spectrum. “Quando nós escapamos da fonte da dor, ela nos ajuda a não se machucar.” À medida que mais robôs trabalharem ao lado de seres humanos no futuro, o sistema também evitaria acidentes potencialmente perigosos causados ​​por pequenas alterações ao equipamento de um robô.

Kuehn e seu colega, Sami Haddadin, desenvolveram um controlador protótipo com um sensor de dedo tátil que detecta a temperatura e pressão. O modelo baseia-se na forma como os humanos sentem dor tátil, e inclui um “modelo nervoso é inspirado na estrutura da pele humana.” Se a força aplicada ao sensor excede um determinado limite, o sistema irá enviar alertas repetitivos ao robô, além de classificá-la como leve, moderada ou grave, permitindo que o robô se afaste em conformidade.

Fonte: The Verge
Foto: Pixabay

Novas mudanças no Twitter são anunciadas

mudanças-twitter

mudanças-twitter

O Twitter está mudando as regras que cercam o seu limite de 140 caracteres para que as imagens, pesquisas e nomes de usuário não entrem na restrição. As mudanças são esperadas para a implantação de aplicativos e para o site do Twitter “ao longo dos próximos meses.”

Apesar de não ser tecnicamente uma expansão de seu limite de caracteres, as atualizações permitirão que os usuários criem os tweets em alguns casos que são ligeiramente mais longos do que o que foi previamente autorizados. Sob as novas regras, fotos, vídeos, GIFs, enquetes e tweets citados não contarão para o limite de caracteres de um tweet.

E você, acha essa atualização positiva?! Deixe a sua opinião nos comentários 😉

Fonte: Mashable
Foto: Pixabay