Sonda entrará na órbita de Júpiter nos próximos dias

satelite-jupiter

satelite-jupiter

A sonda Juno da NASA entrará na órbita de Júpiter no dia 4 de julho. Nessa missão, os cientistas esperam que ela envie dados e informações aprofundadas sobre o planeta. Para anunciar essa missão, a empresa divulgou um vídeo que explica o fato de que a sonda irá encontrar um ambiente excepcionalmente hostil, já que ficará perto demais do planeta que é repleto de gás e elevadas quantidades de radiação.

Infelizmente, as condições de Júpiter vão destruir a sonda em aproximadamente 20 meses após sua chegada. Enquanto isso, cientistas vão coletar o máximo de dados possíveis. Como já noticiamos aqui, Juno enviou sons do planeta.

Fonte: Mashable
Foto: Pixabay

NASA divulga os sons de Júpiter captados por sonda ( e são bem diferentes!)

jupiter

jupiterJúpiter gira tão rápido que lança partículas carregadas, rocha, gelo e poeira longe dele em velocidades extremas. Além disso, a radiação em torno do planeta detona qualquer instrumentação sensível perto dele em questão de meses.

Nesse ambiente superameaçador, está a sonda Juno da NASA. Graças aos novos dados enviados à Terra, os cientistas puderem ouvir sons diferentes do restante do sistema solar. Graças à alta tecnologia, é possível ouvir o momento exato que o satélite passa para a magnetosfera de Júpiter. Ouça aqui: https://www.youtube.com/watch?v=UtyUEOAfRx0
O satélite deve chegar oficialmente em Júpiter ainda esse mês, quando entra em órbita em torno do planeta gigante. A nave espacial é projetada para voar dentro de 3.000 milhas de topo das nuvens do planeta, recolhendo dados sobre o interior.

Fonte: Mashable
Foto: Pixabay

Novo cabo submarino envia dados em até 60 terabits por segundo

base-marinha-fundo-do-mar-chines

base-marinha-fundo-do-mar-chines

A Microsoft e Facebook se uniram para construir um cabo submarino de alta velocidade que liga os EUA e a Europa. Com objetivo de aumentar a velocidade da Internet e oferecer mais serviços para o Japão, o Google anunciou que ajudou a financiar um cabo de fibra óptica superlonga que atravessa o oceano e que a previsão para instalação e funcionamento é de apenas 1 semana.

O cabo pode transmitir até 60 terabits por segundo, dos quais 10 Tbps são alocados especificamente para o Google. Esse tipo de largura de banda torna este o cabo submarino o maior de capacidade do mundo e trará as taxas de dados mais rapidamente entre os dois países.

Fonte: Mashable
Foto: Pixabay