Galaxy Note 7 explode na mão de garoto de 6 anos

galaxynote7

samsung-galaxy-noteO que começou como uma série de casos isolados e um chamado para recall tornou-se um problema de grandes proporções para a Samsung – e para os donos do recém lançado smartphone Galaxy Note  7.

No último sábado, um aparelho do modelo explodiu nas mãos de um garoto americano, de 6 anos, em Nova York, enquanto ele assistia a vídeos. Ele sofreu queimaduras leves, mas suficientes para deixar a família bastante assustada. A notícia se espalhou globalmente e agora já há recomendações para que o aparelho não seja ligado, carregado ou mesmo embarcado em aviões.

O problema com o Galaxy Note 7 já havia sido detectado dias antes, o que obrigou a Samsung a disparar um recall para todos os aparelhos. Aqui no Brasil o smartphone já estava em pré-venda e seria lançado nos próximos dias – o que, obviamente, foi adiado.

Space X recebe pedido de compensação de US$ 50 milhões pela explosão de foguete

SpaceX_Explosao_Facebook
USLaunchReport

USLaunchReport

 

A Spacecom, empresa israelense dona do satélite que estava no foguete da Space X que explodiu na última quinta-feira foi a primeira a pedir uma compensação financeira pelo acidente.

A dona do AMOS-6, planejado para ser o primeiro satélite do Facebook para a iniciativa Internet.org, pediu US$ 50 milhões ou o direito de dispor de uma nova viagem em um futuro foguete da Space X.

Ainda que seja expressivo, o valor é o mínimo que a Spacecom prevê como prejuízo em valor de mercado por conta da explosão do foguete Falcon 9. E um número ainda maior é o prejuízo estimado para o total das 70 missões previstas para serem conduzidas pelo foguete: US$ 10 bilhões.

Explosão de foguete destrói o primeiro satélite do Facebook, antes do lançamento

SpaceX_Explosao_Facebook_01

SpaceX_Explosao_FacebookUm foguete da empresa SpaceX, modelo Falcon 9, explodiu em uma plataforma de lançamento no Kennedy Air Force Station, em Cabo Canaveral, Flórida, EUA, hoje pela manhã.

O foguete seria lançado no sábado, 3 de Setembro, para, entre outras missões, colocar em órbita o primeiro satélite do Facebook, peça importante da iniciativa Internet.org, parceria da empresa com Samsung, Ericsson, MediaTek, Opera Software, Nokia e Qualcomm, para levar acesso a internet para regiões pobres do planeta.

As causas do acidente ainda são desconhecidas. O custo do satélite destruído, por outro lado, já foi estimado: aproximadamente US$ 200 milhões.