Sonda recolherá dados de asteroides

dsi

dsi

A empresa de voo espacial Deep Space Industries (DSI) anunciou seus planos para realizar a primeira missão privada de mineração de dados de um asteroide. Para a viagem inaugural, a empresa está desenvolvendo uma nave espacial chamada Prospector -1, um pequeno veículo projetado para viajar e pousar em um asteroide próximo à Terra.

O objetivo da missão é obter uma melhor compreensão do que os asteroides são feitos. A sonda vai mapeá-los, procurando depósitos de água e outros recursos com câmeras visíveis e infravermelho. Em seguida, Prospector-1 tocará a rocha espacial para estudar a geografia do asteroide. “A capacidade de localizar, as viagens para analisar fontes potencialmente ricas de recursos espaciais é fundamental para os nossos planos”, disse Daniel Faber, CEO da Deep Space Industries (DSI), em um comunicado.

A empresa também quer testar as tecnologias de “low- cost” necessárias para a realização da missão. DSI fez uma parceria com o governo do Luxemburgo para lançar uma outra nave espacial chamada Prospector -X , que ficaria em órbita da Terra em algum momento de 2017. Prospector -X testará recursos cruciais necessários para o seu sucessor, tais como um sistema de navegação tolerante ao espaço.

Outro aspecto fundamental destes veículos é que eles são movidos pela água, afinal, expelem vapor de água quente para seguir em frente, de acordo com a DSI. Isso é importante porque significa que veículos de mineração de propulsão de água no futuro poderiam potencialmente se “autoreabastecer” no espaço, utilizando água recolhida à partir de asteroides. DSI ainda não escolheu o asteroide que Prospector -1 visitará e a empresa não tem uma data alvo para a missão.

Fonte: The Verge
Foto: Reprodução/DSI

NASA encontra asteróide próximo a Terra

jupiter

jupiter

A NASA afirma ter encontrado um quase-satélite que pode ter nos acompanhado há um século. Chamado de 2016HO3 é elíptico e a distância varia entre 38 e 100 vezes a distância entre a Terra da Lua. Segundo a agência americana, o movimento de translação ao redor do Sol leva 365,93 dias. O asteróide foi visto pelo telescópio espacial Pan-STARRS 1 e o que tudo indica pode ter 36,5 metros de diâmetro.

Fonte: SuperInteressante
Foto: Pixabay

Pequeno asteroide acompanha a Terra. Saiba mais

asteroirde

asteroirde

Um asteroide menor do que a Estátua da Liberdade está constantemente acompanhando a Terra. “Quando ele se desloca em torno da terra um pouco à frente ou atrás, a gravidade da Terra é forte o suficiente para reverter”, disse Paul Chodas, gerente do Centro da NASA para estudos Near-Earth Object (NEO). “O mesmo efeito também impede que o asteroide se aproxime muito mais do que cerca de 38 vezes a distância da Lua”, complementou.

Chamado 2016 HO3, foi descoberto em abril de 2016 por um telescópio no Hawaii e por estar longe da Terra, os cientistas consideram que é um satélite natural, como a Lua, de acordo com a NASA. Foi descoberto também que ele está acompanhando a Terra por aproximadamente 100 anos, e vai continuar ao nosso redor por muitos séculos. A Terra tem pequenas rochas espaciais em sua órbita que circundam o planeta por algum tempo. Estas “mini-luas” normalmente orbitam nosso planeta há cerca de um ano ou menos, e geralmente há pelo menos um asteroide capturado circulando a Terra em um determinado momento”, anunciou a NASA em comunicado.

Fonte: Mashable
Foto: Pixabay

Terra tem um asteroide que está em órbita há 50 anos

asteroide-na-terra

Cientistas da NAasteroide-na-terraSA visualizaram um asteroide que está em órbita ao redor da Terra durante os últimos 50 anos. Conhecido como 2016 HO3, ele foi detectado em 27 de abril de 2016 pela Organização Pan – STARRS 1. Enquanto ele faz um loop em torno da Terra numa órbita relativamente estável, ele nunca ficará perto o suficiente do nosso planeta, já que está há 9 milhões de milhas  (14 milhões de quilômetros).

Como a sua composição é atualmente desconhecida, o asteroide está muito distante de nós e por isso nunca conseguimos visualizá-lo. Os cientistas esperam que ele permaneça em órbita por pelo menos mais alguns séculos. A NASA diz que 2016 HO3 seria classificado precisamente como um satélite por causa de sua extrema distância da Terra.

Fonte: Geek.com
Foto: Pixabay