Garoto inventa método de parar sangramento aos 17 anos

Joe Landolina, de 22 anos, criou uma maneira de parar sangramentos de forma extremamente rápida. A substância criada foi chamada por ele de VetiGel. Ele faz com que o processo de coagulação do sangue seja acelerado, evitando assim que ele continue. O gel utiliza um tipo de polímero feito à base de algas.

O garoto criou o gel enquanto estava no Ensino Médio e utilizava o laboratório, bem simples, do seu avô. Quando chegou na faculdade, ele aprimorou seu experimento, devido um maior número de recursos encontrados nas Universidades, e inscreveu seu projeto em uma competição de negócios, onde conseguiu a segunda colocação, mesmo disputando com professores e alunos graduados.

A meta do garoto é vender a sua invenção para o setor veterinário em um primeiro momento e depois ampliar a sua utilização para humanos. Os testes para utilizar em pessoas já começaram a ser feitos, mas pode demorar até um ano para começarem a avaliar os resultados. O VetiGel já está em pré-venda. O kit conta com 5 seringas do remédio e só poderá ser usado em animais.

Fonte: Yahoo Finance

Drone pousa sozinho sobre carro em movimento

Os drones, veículos voadores não tripulados, estão ficando cada vez mais famosos, graças ao seu potencial. Para explorar ao máximo esse tipo de aeronave, novas tecnologias são criadas e adicionadas a eles, tornando-os ainda mais interessantes.

Um grupo de pesquisadores do Centro Espacial Alemão, testou uma nova tecnologia desenvolvida para auxiliar os veículos não tripulado em pousos problemáticos. Para fazer esse teste eles fizeram o drone pousar, de forma autônoma, em um carro em movimento.

O teste foi um sucesso e essa tecnologia pode trazer outros benefícios no futuro, como melhorar o desempenho das aeronaves e automatizar diversos processos. Confira o vídeo a seguir:

Astronauta publica foto da primeira flor cultivada no espaço

Flor do Espaço

A foto acima foi retirada ontem, 17, pelo astronauta Scott Kelly, que publicou no seu twitter a primeira flor cultivada por ele diretamente do espaço. Atualmente o astronauta está a bordo da ISS (Estação Espacial Internacional) e precisou utilizar uma tecnologia específica para ela poder florescer.

A tecnologia utilizada foi a máquina Veggie, que anteriormente produziu a primeira alface cultivada no espaço. A planta é do gênero Zinnia, que foi escolhida devido ao tempo do seu ciclo de crescimento, que diferente de várias plantas, é bem longo. Por esse tempo diferenciado de amadurecimento, ela permite que os cientistas possam entender como as plantas crescem quando estão sob microgravidade.

Esse experimento é importante para entender melhores métodos para cultivar batatas em marte no futuro, alimento necessário para as expedições que irão acontecer no planeta vermelho.

Fonte: The Next Web