Explosão de foguete destrói o primeiro satélite do Facebook, antes do lançamento

SpaceX_Explosao_Facebook_01

SpaceX_Explosao_FacebookUm foguete da empresa SpaceX, modelo Falcon 9, explodiu em uma plataforma de lançamento no Kennedy Air Force Station, em Cabo Canaveral, Flórida, EUA, hoje pela manhã.

O foguete seria lançado no sábado, 3 de Setembro, para, entre outras missões, colocar em órbita o primeiro satélite do Facebook, peça importante da iniciativa Internet.org, parceria da empresa com Samsung, Ericsson, MediaTek, Opera Software, Nokia e Qualcomm, para levar acesso a internet para regiões pobres do planeta.

As causas do acidente ainda são desconhecidas. O custo do satélite destruído, por outro lado, já foi estimado: aproximadamente US$ 200 milhões.

 

 

Os 15 apps mais usados nos EUA em julho

pokemon-go-ranks_reference

pokemon-go-ranks_referenceRelatório da empresa comScore, especializada em estatísticas sobre uso de dispositivos eletrônicos nos EUA, mostra que o Facebook continua reinando absoluto entre os apps mais usados pelos americanos. A mais recente medição da comScore, fechada em julho, mostra o app da rede social em primeiro lugar, seguido de perto pelo Facebook Messenger.

Na sequência, o Google emplaca 5 apps (YouTube, Google Maps, Google Search, Google Play e Gmail?), da terceira à sétima posição do ranking.

A grande novidade é o game Pokémon Go, o 13° app da lista. Logo no seu mês de lançamento, o jogo conseguiu ser mais utilizado do que o Snapchat. Será que os monstrinhos japoneses têm fôlego para ir mais longe?

WhatsApp muda termos e vai passar informações dos usuários ao Facebook – saiba como impedir

whatsapp_facebook

whatsapp

O app de comunicação para smartphones mais popular do mundo, o WhatsApp, anunciou ontem uma atualização nos seus termos e condições de uso que prevê a troca de informações dos seus  usuários com o Facebook – companhia proprietária do app. A justificativa é a tradicional intenção de, nas palavras da empresa, “aprimorar os anúncios e suas experiências com produtos do Facebook”.

Entre os dados que o WhatsApp pretende trocar com o Facebook estão o número de telefone do usuário e os últimos dados visualizados. Ainda não foi divulgada uma lista completa das informações que serão fornecidas, mas tudo indica que além dos dados já citados, também serão compartilhados a lista de contatos, o código do país do smartphone, código da operadora de serviços, sistema operacional, resolução de tela e ID do dispositivo – entre outros. Também não está exatamente detalhado o que o Facebook fará com as informações coletadas – a preocupação da maioria dos usuários é ter informações privadas divulgadas na rede social ou nas suas empresas – Instagram, Oculus, MSQRD…

Não é possível continuar usando o WhatsApp sem aceitar o novo contrato, mas quem não quiser compartilhar parte dos dados, e ainda não aceitou os termos, pode fazer a opção seguindo este tutorial – que é, basicamente, acessar o texto dos termos e condições na  íntegra e desmarcar a caixa que aparece no final. Quem já aceitou os termos tem 30 dias para mudar a opção de compartilhamento de dados – neste caso é preciso usar o segundo método do tutorial, acessando as configurações do app.

Facebook testa vídeo autoplay nas próximas semanas

facebook-live-filtros-snapchat

facebook-live-filtros-snapchat

O Facebook tem cada vez mais investindo na criação de vídeos. Agora, a rede social quer testar a reação dos usuários quando há a reprodução automática e com som do vídeo em seus feeds de notícias. Alguns australianos já podem notar autoplay em todos os tipos de vídeo, incluindo anúncios e Facebook Live, agindo de forma diferente em seu aplicativo móvel.

Em uma versão do teste, o som é reproduzido imediatamente que o vídeo começa, caso você esteja com o som ativado no dispositivo. Uma mensagem pop-up informará sobre como usar os controles. “Nós estamos correndo um pequeno teste no Feed de notícias, onde as pessoas podem escolher se querem assistir a vídeos com som desde o início”, disse um porta-voz do Facebook ao site Mashable.

Fonte: Mashable
Foto: Reprodução

Minecraft disponível em realidade virtual no Oculus Rift

minecraft_oculus_rift

minecraft_oculus_rift_01A Mojang, empresa da Microsoft responsável pelo game Minecraft, anunciou hoje uma versão do jogo para o headset de realidade virtual Oculus Rift (propriedade do Facebook). O usuário vai poder entrar no universo de blocos que caracteriza o visual do game e interargir como se estivesse mesmo dentro dele. Segundo Mike McGrath, um dos desenvolvedores, a experiência é totalmente nova, até para os jogadores mais veteranos de Minecraft. Todos que têm o game instalado no computador, na versão do Windows 10, estão aptos a fazer o upgrade para a versão VR. Obviamente, além do Minecraft no computador, é preciso ter o Oculus Rift, que custa US$ 600. Não é a primeira versão compatível com realidade virtual: em abril a Mojang lançou uma edição para o headset Samsung Gear – mas apenas com os recursos da Pocket Edition.

Facebook testa nova opção de pagamentos no Messenger

facebook-live-filtros-snapchat

facebook-live-filtros-snapchatFacebook está testando uma nova opção para destacar a capacidade da empresa para lidar com pagamentos de pessoa para pessoa através da sua aplicação de bate-papo no Messenger. A empresa confirmou que adicionou uma nova opção na navegação principal do seu aplicativo intitulada “Enviar ou solicitar dinheiro”. O recurso irá mover os usuários do Facebook no Messenger , a fim de gerenciar pagamentos , ou enviá-los para a App Store para baixar o aplicativo, caso não esteja instalado.

O suporte de pagamentos peer- to-peer do Mensageiro só está disponível nos EUA , por enquanto, de modo que o novo recurso ” Enviar ou solicitar dinheiro ” está sendo mostrado apenas para usuários do Facebook nos EUA.

O movimento posiciona a rede para competir com aplicativos de pagamento como Venmo ou PayPal, por exemplo. A opção permite que os usuários se conectem seus cartões de pagamento (por exemplo, Visa ou MasterCard) para o Facebook, em seguida, toque em um botão no Messenger para enviar crédito aos seus amigos.

No entanto, na versão atual do aplicativo Messenger, a opção de pagamentos está escondida sob um menu de “mais” opções, como a interface de chat principal já está cheio de características que permitem aos usuários adicionar etiquetas, fotos, GIFs ou áudios para suas conversas.

Fonte: Techcrunch
Foto: Pixabay

Facebook apresenta recurso Slideshow, nova maneira de compartilhar fotos e vídeos

T-46

O Facebook está lançando um novo recurso chamado Slideshow, uma maneira fácil de fazer e compartilhar fotos e vídeos. Com esse novo recurso, é possível sincronizar com foto e vídeo as bibliotecas do seu telefone ou vídeos nas últimas 24 horas.

Será possível personalizar e alterar a ordem ou layout, além de taguear seus amigos. Atualmente existem 10 temas para escolher, incluindo a épica, brincalhona, nostálgica e de aniversário , cada um com seu próprio estilo e música. Você também poderá selecionar as suas próprias fotografias e vídeos para criar uma apresentação de slides.

Fonte: Mashable

Novo recurso no Facebook permite que você explore Estação Espacial em 360º graus

iss

iss

A NASA apresentou um novo recurso no Facebook que faz com que você tenha a sensação de estar à bordo da Estação Espacial Internacional. Embora não seja uma experiência totalmente imersiva, o recurso permite que o espectador tenha uma boa ideia de como as coisas são lá na ISS e como os astronautas têm de lidar com a economia de espaço.

Para ter a experiência completa, esteja logado no seu Facebook e acesse esse link: https://www.facebook.com/ISS/photos/a.250704578295814.66652.168170833215856/1215608961805366/?type=3&theater

Gigantes da rede social se unem para combater discursos de ódio e terrorismo

mobile-phone-426559_960_720

mobile-phone-426559_960_720

Facebook, Twitter, Microsoft e YouTube concordaram em regulamentos europeus que os obrigam a rever “a maioria dos” conteúdos online categorizados como ofensivos dentro de 24 horas a contar da notificação – e para removê-lo, se necessário – como parte de um novo código “de conduta “destinado a lutar contra o discurso de ódio e propaganda terrorista em toda a União Europeia. As novas regras foram anunciadas pela Comissão Europeia que também obrigam as empresas de tecnologia identificarem e promoverem ações contra “narrativas independentes” para o discurso do ódio e propaganda publicada online.

Incitação ao ódio e propaganda tornaram-se uma grande preocupação para os governos europeus após os ataques terroristas em Bruxelas e Paris, e em meio à crise de refugiados em curso, que tem inflamado as tensões raciais em alguns países. Facebook tem trabalhado com o governo alemão para combater de forma mais proativa os conteúdos racistas ou xenófobicos, depois de enfrentar críticas iniciais do ministro da Justiça do país. Facebook, Twitter e Google também já concordaram em remover o discurso do ódio de suas plataformas dentro de 24 horas na Alemanha. “Os recentes ataques terroristas nos lembraram da necessidade urgente de tratar o discurso de ódio online ilegal”, comentou Vera Jourová, comissária da UE para a Justiça.

Fonte: The Verge
Foto: Pixabay

Pais franceses podem parar na prisão por postar fotos de seus filhos em redes sociais

redessociais

De acordo com a severa lei francesa de proteção a privacidade, pais podem sofrer sanções graves como 1 ano de prisão ou multa de quase R$ 200 mil se forem condenados por expor detalhes íntimos da vida de outras pessoas, incluindo seus filhos, sem consentimento. Segundo a lei francesa, os pais são responsáveis por proteger a imagem de seus filhos.

Especialistas em direito de internet afirmam que em poucos anos jovens adultos podem levar seus pais ao tribunal por terem publicado fotos deles quando mais jovens.

Recentemente a polícia francesa fez um comunicado desencorajando pais a postarem fotos de seus filhos em redes sociais. As autoridades dizem que, se amplamente compartilhadas, as imagens podem atrais pedófilos, colocando em risco a segurança das crianças.

Jay Parikh, Vice-Presidente de engenharia do Facebook, informou recentemente que o site está considerando um novo recurso que iria alertar os pais automaticamente quando eles postarem fotos de seus filhos para grandes audiências.

Fonte: Le Figaro