Acessório permite usar o dedo para falar no smartphone

sgnl_01

sgnlA Innomdle Lab, empresa coreana que nasceu dentro da Samsung, mais especificamente dentro do  C-LAB, central de pesquisas e inovação da empresa, vai trazer ao mercado uma pulseira do tipo smartband, capaz de transmitir o som pelo pulso até ele chegar à ponta do dedo e assim atingir o ouvido. Em outras palavras, os usuários vão poder atender a chamadas colocando o dedo no ouvido.

A pulseira, batizada de Sgnl, pode ser acoplada a qualquer relógio – convencional ou smartwatch. Ela conecta-se via Bluetooth ao smartphone e gera as vibrações a partir do som das ligações. O dispositivo tem um microfone para captar a voz.

Para quem observa a Sgnl em funcionamento, a impressão é de ver um segurança ou agente secreto de filmes de ação usando o comunicador auricular – com a diferença de que não há absolutamente nenhuma peça de equipamento na orelha.

A Innomdle Lab levantou mais de 9 vezes o valor almejado (US$ 50 mil) na campanha de financiamento coletivo da pulseira no site Kickstarter. Com os quase US$ 500 mil arrecadados, a empresa pretende colocar o produto no mercado em fevereiro de 2017. Os colaboradores iniciais do projeto vão receber a Sgnl por preços que vão de US$ 99 a US$ 139.

Superbook: o acessório que transforma seu dispositivo Android em um notebook

superbook

superbookO que você enxerga na imagem desta notícia? Um smartphone conectado a um laptop, certo? Errado. Você vê um dispositivo Android conectado a um acessório, o Superbook, uma espécie de “casca vazia” que permite usar smartphones como se fossem notebooks. O responsável pela mágica é um app chamado Andromium, que faz o Android rodar com interface similar a de um sistema operacional de computadores. O Superbook é conectado ao smartphone por um cabo USB – também suporta o padrão USB Type C – tem tela LCD de 11,6 polegadas, 1366 X 768 e pesa 0,9 kg. Processador, espaço de armazenamento interno, RAM… tudo isso vem do smartphone, que deve ter no mínimo o Android 5.0 ou superior, processador Dual Core, 1,5 GB de RAM, conector tipo C ou Micro-B e 25MB de espaço de armazenamento. O aparelho está em fase de financiamento coletivo no site Kickstarter, com preço de US$ 99 para os apoiadores. Faltam apenas mais 4 dias para a campanha terminar.

Conheça a impressora 3D para smartphone

impressora-3d-smartphone

A OLO tem planos para lançar uma impressora 3D para smartphone por menos de $100. A OLO 3D é composta por 7 peças de plástico, um chip, um motor e quatro pilhas AA e permite aos usuários criar impressões tridimensionais usando a luz da tela do smartphone . Você pode escolher o design de uma plataforma existente que é compatível com o aplicativo OLO. A impressora utiliza uma resina de fotopolímero que endurece sob a luz branca da tela. Em seguida, cria-se uma nova camada de resina para reagir com a luz. Assista ao vídeo para ver detalhes do funcionamento da impressora:

A equipe ainda está trabalhando no projeto para deixá-lo ainda mais simplificado. Como OOL está ainda na sua fase de criação, não há nenhuma garantia de que você vai encontrá-la nas prateleiras em breve. Porém, há rumores de que alguns modelos estarão à venda em setembro de 2016. Basta esperar!

Empresa cria roupa de realidade virtual

A empresa Tesla Studios, que não tem relação com a fabricante de carros, desenvolveu um macacão que irá adicionar sensações diferentes durante a utilização de um óculos de realidade virtual, levando a experiência para todo o corpo. Com o nome de Teslasuit, ele foi desenvolvido com a tecnologia de estimulo elétrico e neuromuscular, usada na medicina.

A roupa possui duas versões. A primeira chama Pioneer, com 16 canais, já a segunda é chamada de Prodigy, com 52. Cada canal controla sensores, que podem gerar sensações na pele, através de pequenos impulsos elétricos que podem criar diversas sensações, como tato, sensação de vento, água, calor, frio e força. Em resumo, ela pode simular o impacto de uma bala, ou um dia de ventania.

A empresa afirma que a roupa é leve e não necessita do uso de fios. Sem vibrações ou ruídos, elas podem ser integradas com diversos óculos de realidade virtual, como por exemplo o Oculus Rift.

No momento ela está em financiamento coletivo no Kickstarter. Com entrega prevista para dezembro desse ano, a roupa com 16 canais custa 1,7 mil dólares e a com 52 está 3,6 mil.

Fonte: Gizmag