Rover chinês coleta novas informações lunares

lua

lua

O rover chinês Yutu que estava na lua parou suas operações científicas depois de mais de 31 meses sobre a superfície lunar. Lançado em 2013, as autoridades chinesas não acreditavam que ele conseguiria sobreviver a todo esse tempo, já que a temperatura do ambiente não é nada favorável. Segundo profissionais, o equipamento sofreu “uma anormalidade no controle mecânico” antes da noite lunar e tem sido incapaz de se mover.

Ainda assim , a China tem aprendido muito com seu rover . Yutu registrou algumas fotos e coletou dados que mostram que a Lua tem nove camadas distintas de rochas debaixo de sua superfície – e análise do local de pouso do robô revelaram que há composições diferentes dos locais de pouso da Apollo. Ele sugere que a Lua teve uma história geológica bastante complexa , marcada pela extensa atividade vulcânica.

A próxima missão lunar do país, Chang’e 5, destina-se a pousar na superfície da Lua até 2017 e vai trazer amostras lunares para a Terra. Em seguida, em 2018 , a China planeja lançar Chang’e 4 , que irá incluir uma outra rover lander.

Fonte: The Verge
Foto: Reprodução/Chinese Academy of Sciences

NASA cria projeto de mineração na lua

mineracao-na-lua

mineracao-na-lua

A NASA sempre planejou uma missão de mineração na lua. Os planos podem finalmente sair do papel, já que a empresa está trabalhando com o Instituto de Ciência e Tecnologia em Taiwan para construir o módulo lunar e lançá-lo no início dos anos 2020. O objetivo é provar que os materiais importantes podem ser extraídos na Lua, aumentando assim o alcance da humanidade no espaço.

A missão será chamada de Recursos Prospector e a maior parte da ação terá lugar em um pequeno rover projetado para digitalizar a superfície lunar para a evidência de materiais úteis e iniciar a mineração. Com o nosso nível atual de tecnologia, missões espaciais precisam ter todos os recursos necessários para a viagem.Isso significa que mais combustível , mais dinheiro e menos espaço para erros. O oxigênio, hidrogênio e depósitos de água congelados na superfície lunar poderiam ser usados para gerar combustível, ar respirável e água potável. O Instituto Chung- shan está programado para entregar o lander e o rover à NASA até o final de 2018.

Fonte: Geek.com
Foto: Reprodução

Astronômos descobrem nova lua próxima ao sistema solar

moon-eclipse-5-1312192

moon-eclipse-5-1312192

Cientistas avistaram uma pequena lua próxima ao sistema solar. O pequeno satélite foi encontrado circulando em torno de Makemake, um planeta anão na grande região de corpos gelados. Apelidado de MK2, pode ter apenas 100 milhas de largura, um pouco mais de um décimo do tamanho de seu hospedeiro Makemake, que fica apenas 870 milhas de largura.

MK2 foi pego pelo Telescópio Espacial Hubble da NASA em abril de 2015. A nave espacial tem uma resolução alta o suficiente capaz de discernir objetos. Isso é semelhante à forma como os pesquisadores foram capazes de detectar MK2 ao lado de Makemake, mesmo que a lua é 1.300 vezes mais fraca do que o planeta anão .

Ainda é preciso estudar mais sobre o aparecimento de MK2 e sua relação com seu planeta anão. Os astrônomos vão continuar a observar a lua para descobrir a verdadeira forma de sua órbita e quantas vezes ela circula em um determinado período.

Fonte: The Verge
Foto: FreeImages/Miguel Fonseca