HTC Vive é o headset de realidade virtual preferido pelos desenvolvedores

htc-vive

htc_viveA Virtual Reality Developers Conference, que acontece em novembro, em San Francisco, divulgou relatório baseado em pesquisa com 500 profissionais da área de realidade virtual/ aumentada, que trouxe algumas surpresas. A principal delas é a preferência dos desenvolvedores de software de RV/RA pelo headset HTC Vive. 49% dos entrevistados declarou que está trabalhando em projetos para o headset da HTC. O Oculus Rift, financiado pelo Facebook, vem logo a seguir, com 43%. A diferença não é tão grande nos projetos em andamento, mas quando o assunto passa a ser os projetos que estão previstos para o futuro, o Vive crava 35% contra 23% do Oculus Rift.

Os motivos da preferência pelo Vive não foram investigados, mas tudo indica que a quantidade de recursos, maior no equipamento da HTC, que suporta experiências em espaços maiores que o Oculus Rift, abre mais possibilidades aos produtores de aplicações de realidade virtual.

 

Intel entra na corrida da realidade virtual com seu próprio headset

project_alloy_02

project_alloyProject Alloy: este é o nome do headset de realidade virtual da Intel, apresentado hoje no evento Intel Developers Forum, em San Francisco, EUA. O aparelho impressiona, pois é totalmente independente, ao contrário do HTC Vive, do Oculus Rift e do Samsung Gear VR, que só funcionam conectados a um computador, console, smartphone ou outro aparelho de processamento. Em outras palavras, o dispositivo da Intel é 100% wireless, com sua própria bateria, processador, câmeras e software. O Alloy permite ao usuário ver o ambiente em que ele se encontra, enquanto elementos virtuais são inseridos para interação. É o que a Intel chama de “merged reality”, uma mistura de realidade virtual, realidade aumentada e o mundo físico, que lembra o “mixed reality” do HoloLens da Microsoft. Na apresentação profissionais da Intel usaram as próprias mãos e até notas de dinheiro para interagir com o mundo virtual projetado pelo equipamento. Antes de começar a se empolgar, pensando em comprar um Alloy, uma informação importante: a Intel não planeja produzir uma versão comercial do headset e sim fechar parcerias com outros fabricantes, para os quais a empresa forneceria o hardware – um sistema parecido com o que usa para comercializar seus processadores.

Realidade virtual: oculus Rift chega nas lojas europeias e canadenses

oculos-rift

oculos-rift

O Oculus anunciou que o Rift estará disponível para compra em várias lojas europeias e canadenses à partir de 20 de setembro. No Reino Unido, o Rift estará disponível na Amazon.co.uk , John Lewis, PC World e na loja de departamento Harrods de Londres. Na França, o fone de ouvido será vendido na Amazon.fr e FNAC; na Alemanha, em Amazon.de , MediaMarkt , e Saturno ; e no Canadá na Best Buy e Microsoft Store. Oculus também disse que um número desses parceiros também oferecerá simulações nas lojas, elevando o número total de locais para essas experiências em todos os EUA , Canadá e Europa. Se você pretende comprar, lembre-se: verifique se o seu PC está pronto para realidade virtual e prepare o orçamento, já que o acessório será vendido por aproximadamente US$ 600.

Minecraft disponível em realidade virtual no Oculus Rift

minecraft_oculus_rift

minecraft_oculus_rift_01A Mojang, empresa da Microsoft responsável pelo game Minecraft, anunciou hoje uma versão do jogo para o headset de realidade virtual Oculus Rift (propriedade do Facebook). O usuário vai poder entrar no universo de blocos que caracteriza o visual do game e interargir como se estivesse mesmo dentro dele. Segundo Mike McGrath, um dos desenvolvedores, a experiência é totalmente nova, até para os jogadores mais veteranos de Minecraft. Todos que têm o game instalado no computador, na versão do Windows 10, estão aptos a fazer o upgrade para a versão VR. Obviamente, além do Minecraft no computador, é preciso ter o Oculus Rift, que custa US$ 600. Não é a primeira versão compatível com realidade virtual: em abril a Mojang lançou uma edição para o headset Samsung Gear – mas apenas com os recursos da Pocket Edition.

Empresa cria roupa de realidade virtual

A empresa Tesla Studios, que não tem relação com a fabricante de carros, desenvolveu um macacão que irá adicionar sensações diferentes durante a utilização de um óculos de realidade virtual, levando a experiência para todo o corpo. Com o nome de Teslasuit, ele foi desenvolvido com a tecnologia de estimulo elétrico e neuromuscular, usada na medicina.

A roupa possui duas versões. A primeira chama Pioneer, com 16 canais, já a segunda é chamada de Prodigy, com 52. Cada canal controla sensores, que podem gerar sensações na pele, através de pequenos impulsos elétricos que podem criar diversas sensações, como tato, sensação de vento, água, calor, frio e força. Em resumo, ela pode simular o impacto de uma bala, ou um dia de ventania.

A empresa afirma que a roupa é leve e não necessita do uso de fios. Sem vibrações ou ruídos, elas podem ser integradas com diversos óculos de realidade virtual, como por exemplo o Oculus Rift.

No momento ela está em financiamento coletivo no Kickstarter. Com entrega prevista para dezembro desse ano, a roupa com 16 canais custa 1,7 mil dólares e a com 52 está 3,6 mil.

Fonte: Gizmag