Sonda espacial Philae será desligada

philçae

philçae

A Agência Espacial Europeia vai desligar a sonda espacial Philae. Apesar de ser um momento triste, a nave não tem enviado informações. Os pesquisadores receberam dados no início do ano passado e desde então, a nave começou a falhar novamente.

Os problemas de comunicação provavelmente resultaram quando Philae pousou no cometa, chamado Comet 67P / Churyumov-Gerasimenko. Quando a sonda tocou pela primeira em novembro de 2014, conseguiu pousar em uma área sombreada. Como resultado, não recebia luz solar suficiente para abastecer seus painéis solares.

Fonte: The Verge
Foto: ESA

Astrônomos descobrem novo exoplaneta recém-nascido

k2-33b

k2-33b

Cientistas liderados por uma equipe de Caltech descobriram um exoplaneta ao analisar os dados enviados de volta da missão Kepler K2. A equipe de investigação conseguiu captar a imagem com auxílio do telescópio Keck de W. M. no Observatório Keck, que é considerado um dos mais importantes locais de visualização astronômica.

O exoplaneta foi apelidado de K2-33b e mostrará aos cientistas informações sobre como é o nascimento de um planeta. O que tudo indica é que ele é 6 vezes maior que a Terra, está 20 vezes mais próximo da sua estrela-mãe e completa uma órbita a cada 5 dias. O próximo passo é descobrir a massa e a densidade.

Fonte: Geek.com
Foto: Reprodução

Novo estudo sugere que campo elétrico de Vênus teria feito água evaporar

venus

venus

Pesquisas anteriores descobriram que a atmosfera de Vênus é estranhamente seca, com “10.000 a 100.000 vezes menos água do que a da Terra”, disse a NASA . Um novo estudo publicado na revista Geophysical Research Letters sugere que o planeta tem campos elétricos que podem ter puxado as moléculas à partir das partes superiores da atmosfera para o espaço, superando a gravidade do planeta.

Os dados recolhidos pela sonda Venus Express, da Agência Espacial Europeia (detalhadas no novo estudo ), mostram que o campo elétrico de Vênus é particularmente forte e poderia ser responsável pela vaporização de água do planeta. “Descobrimos que o vento elétrico é capaz de sugar a água de Vênus, por si só,” disse Glyn Collinson, co-autor do novo estudo, em um comunicado. Novos estudos serão feitos para atestar se esses novos dados são realmente pertinentes.

Fonte: Mashable
Foto: Pixabay

Cientistas podem ter descoberto Planeta 9 que está fora do sistema solar

planeta-nove

planeta-nove

Uma equipe de cientistas liderada por Alexander Mustill do Observatório de Lund, na Suécia, está propondo que o Planeta 9 pode ser realmente um exoplaneta (um mundo além do nosso Sistema Solar) capturado por nosso Sol durante uma passagem estreita de outra estrela. “Embora essas probabilidades sejam baixas, não podemos negar que existem”, disse Mustill.

A evidência para essa teoria vem de simulações dirigidas por Mustill e seus colegas sobre como o sol interagiu com outras estrelas. O estudo observa que o sol deve ter passado por uma estrela a uma distância de mais de 150 unidades astronômicas para evitar perturbar significativamente a região de cometas na borda do sistema solar conhecida como Cinturão de Kuiper.

A teoria original proposta por Michael Brown e Konstantin Batygin era que o Planeta 9 poderia ser um planeta gasoso do tamanho de Netuno. Outra teoria também publicada recentemente na Arxiv, sugere que pode simplesmente ter se formado da mesma maneira como outros corpos do Sistema Solar.

Fonte: Sahifa
Foto: FreeImages/Jason Aaberg

Sistema solar pode voltar a ter 9 planetas

O astrônomo conhecido por “matar” plutão, Michael E. Brown, juntamente com outro pesquisador, Konstantin Batying, encontraram vestígios de um possível novo planeta no nosso sistema solar. Os dois publicaram evidências no The Astronomical Journal sobre a descoberta do “planeta X”, que pode possuir uma massa 10 vezes maior que a da Terra.

Enquanto observavam o cinturão de Kuiper, os astrônomos perceberam que um grupo de objetos estava desalinhado de forma estranha, parecendo que a gravidade de um planeta estava os atraindo para sua orbita.

A teoria é que o planeta estava fora de órbita, ficando dias fora do sistema solar, e agora possuí uma órbita elíptica que demoraria 15 mil anos para dar uma volta completa no sol. Caso o planeta seja encontrado e confirmado, o mais perto do sol que ele poderá chegar fica mais longe que Netuno.

Fonte: G1/IGN/Olhar Digital