Por US$ 31 bilhões, Softbank conclui a compra da ARM

ARM-Chip

softbank-logoO grupo Softbank, gigantesco conglomerado japonês do setor de telecomunicações e internet, concluiu a compra, anunciada em julho de 2016, da fabricante de chips inglesa ARM. A transação é a maior da história envovendo uma empresa de tecnologia europeia: £ 24 bilhões, cerca de US$ 31 bilhões ou, para ter uma dimensão da grandeza da aquisição, mais de R$ 106 bilhões.

A ARM, que deixará amanhã de ser listada na bolsa de valores de Londres, é responsável pelo design dos processadores que equipam a maioria dos smartphones e tablets do mundo. Para ter uma ideia, em 2010, o market share da empresa era de 95% dos smartphones.

A Softbank deve priorizar investimentos da ARM ligados à internet das coisas.

Novos processadores só suportarão o Windows 10

O Windows 10 já está a um bom tempo no mercado, entretanto muitas pessoas e empresas utilizam os sistemas operacionais antigos, como os Windows 7 e 8. Entretanto, nos próximos processadores das marcas AMD, Intel e Qualcomm, apenas será suportado o sistema mais novo. Com esse tipo de atitude, a empresa pode colocar pressão para que diversas pessoas no mundo inteiro migrem para a nova plataforma, já que se o computador receber um upgrade, ele não suportará os sistemas antigos.

Para atender as grandes empresas, no entanto, a Microsoft ficará até julho de 2017 dando suporte aos antigos sistemas nos processadores Skylake da Intel. Segundo eles, essa decisão foi tomada devido ao desgaste das empresas de processadores em manter um esforço trabalhoso para continuar executando o serviço.

Por outro lado, os Windows mais antigos não serão abandonados e nem deixarão de ser suportados nos atuais processadores. Atualizações, correções e melhoras na segurança serão liberadas para Windows 7 até 2020 e para a versão 8 até 2023.

Fonte: Microsoft Experience Blog