Thomson Reuters anuncia as mentes científicas mais influentes do mundo

A análise de citações revela quem é quem entre os pesquisadores com impacto acadêmico global

4-maneiras-de-proteger-o-seu-pc

A Thomson Reuters, por meio de sua Unidade de negócios de Intellectual Property and Science anunciou o lançamento do “The World’s Most Influential Scientific Minds” (Mentes Científicas mais Influentes do Mundo), uma análise de citações que identificou os cientistas com impacto global mais significativo em seus respectivos campos de estudo (de acordo com pesquisadores colaboradores).

O estudo, realizado em duas partes, incluiu uma avaliação de 11 anos de citações em papers acadêmicos para determinar os líderes em 21 campos da ciência e um ranking dos principais cientistas de 2016, ou os pesquisadores mais populares, revelando um crescimento significativo em genômica do câncer e aprimoramentos na conversão de células solares em energia renovável.

O relatório se baseia em dados e análises realizadas pelos especialistas em bibliometria da Unidade de Negócios de Intellectual Property and Science da Thomson Reuters por meio do InCitesTM Essential Science IndicatorsSM, a principal plataforma on-line de lógica analítica em pesquisa, e de uma compilação única de métricas de desempenho científico e dados emergentes baseados nas contagens e nos dados de citações de publicações acadêmicas da Web of ScienceTM, o principal ambiente on-line para pesquisas científicas e acadêmicas.

O estudo de longo prazo, conhecido como Highly Cited Researchers, reconhece aproximadamente 3.000 cientistas que publicaram o maior número de artigos, classificados entre os 1% mais citados em seus relativos campos, para cada ano de publicação de seu paper. Os analistas avaliaram mais de 120.000 papers, indexados entre 2003 e 2013, em cada área de estudo.

O ranking dos pesquisadores mais “quentes” de 2015 destaca as novas tendências na comunidade científica e 19 inovadores que publicaram pelo menos 14 papers altamente citados por pares. A lista foi desenvolvida com base na identificação das citações existentes na Web of Science, registradas durante o ano de 2014 para papers publicados entre 2012 e 2014.

Stacey B. Gabriel, do Broad Institute of MIT e de Harvard, encabeça a lista pelo segundo ano consecutivo devido às suas contribuições ao projeto Atlas do Genoma do Câncer, que trabalha na criação de perfis moleculares de tumores nas mamas, no pulmão e em outros órgãos. Seus papers mais recentes examinam as bases genéticas da esquizofrenia e do Alzheimer. O segundo colocado figura na lista pela primeira vez: Henry J. Snaith, físico e cientista material da Universidade de Oxford, aparece devido ao seu trabalho sobre o uso células solares de perovskita no avanço da tecnologia da energia solar.

Os pesquisadores mais populares de 2016:

influentes

“Estamos muito felizes em reconhecer as mentes científicas mais influentes do mundo; os inovadores responsáveis pela definição do caminho para um futuro brilhante”, declarou Vin Caraher, presidente da Unidade de negócios de Intellectual Property and Science da Thomson Reuters. “As citações são indicadores fortes e confiáveis dos trabalhos considerados mais essenciais à pesquisa global, o que faz da identificação dos pesquisadores mais citados e mais influentes um reflexo real dos indivíduos, das instituições e das nações que estão à frente da descoberta científica.”