Google: novo concorrente da Uber

Logo_waze.

uberMais uma surpresa no mundo do compartilhamento de transporte. O jornal Wall Street Journal revelou que o Google, por meio do seu app de mobilidade urbana Waze, começou a oferecer serviços de transporte em sistema muito parecido com o de empresas como a Uber e Lyft.

A experiência está em curso na cidade de San Francisco, California, área próxima à sede da empresa. Por enquanto, os serviços são oferecidos em pequena escala, para empregados de companhias de tecnologia da região, mas o plano seria de abrir a iniciativa para todos os residentes de San Francisco entre outubro e dezembro deste ano.

O serviço de compartilhamento de transporte oferecido pelo Google via Waze é um pouco diferente do modelo da Uber, pois prioriza a conexão dos passageiros apenas com motoristas que já estão fazendo um caminho que passe pelo destino desejado. Outra diferença é que as tarifas são bem mais baixas. E a mais surpreendente das distinções: o Google não recebe absolutamente nada pelo serviço, a transação financeira é apenas entre motoristas e passageiros.

A novidade oferecida é mais um passo no rompimento de relações entre o Google, que já chegou a investir US$ 258 milhões na Uber, em 2013, e a atual líder no mercado de compartilhamento de transporte. Rumores dão conta de que a Uber estaria desenvolvendo seu próprios mapas para deixar de usar o sistema de geolocalização do Google, o que seria outro indicativo da deterioração da relação entre as empresas.

Nutonomy faz o Uber comer poeira na corrida dos carros autônomos

Nutonomy-self-driving-cab-796x398

nutonomyDireto de Cingapura, apresentamos o vencedor na categoria “serviço de transporte em carros autônomos”. Palmas para a Nutonomy, que começou hoje a testar seus carros que não precisam de motorista, na capital do país do sudeste asiático. A empresa vai usar carros elétricos, Renault Zoe ou Mitsubishi i-MiEV, adaptados para movimentar-se pelas ruas da cidade sem necessidade de motoristas, e vai realizar corridas contratadas por usuários selecionados.

A experiência acontece uma semana depois de a Uber anunciar que até o fim do mês realizará testes com veículos autônomos em Pittsburgh, EUA – ou seja: na semana que vem. Assim como no caso da Uber, a Nutonomy vai colocar um piloto – no caso um engenheiro da empresa – dentro do carro para monitorar o funcionamento do carro e do sistema de navegação, além de interferir no caso de qualquer imprevisto.

O teste faz parte do plano da companhia para começar a operação comercial daqui a dois anos.

Acordo trabalhista da Uber, de 100 milhões de dólares, é rejeitado pela Justiça

uber

uber_aberturaEm mais um capítulo da saga da Uber no mercado de transporte, um juiz americano rejeitou a proposta de acordo da empresa com motoristas que entraram com ações trabalhistas na California e em Massachusetts. De acordo com o juiz, o acordo proposto não é justo ou adequado. O processo aberto pelos motoristas é clássico: eles alegam que deveriam ser considerados empregados da Uber e não prestadores de serviço autônomos, portanto teriam direito a todos os benefícios estipulados em lei para empregados formais, bem como receber reembolso das despesas com combustível e manutenção dos veículos. Além do pagamento de US$ 100 milhões, a proposta da Uber previa manter os motoristas com o status de autônomos e regulamentava outros detalhes organizacionais. O valor total potencial da causa é estimado em 852 milhões de dólares, razão pela qual o acordo de 100 milhões – que já tinha sido aceito pelos motoristas – vinha sendo considerado uma vitória para a Uber.

Uber vai colocar carros autônomos para rodar nos EUA

uber-self-driving-volvo

uber-self-driving-volvo_01Em um anúncio de teor bombástico, a Uber revelou que até o fim de agosto vai colocar 100 SUVs da Volvo totalmente autônomos para realizar corridas nas ruas de Pittsburgh, EUA. Os veículos modelo XC90 vão levar motoristas apenas como medida de precaução, pois operam 100% independentemente, sem a necessidade de operação humana, desde receber a chamada do passageiro, até mover-se pelas ruas. Como se não bastasse a incrível novidade, a companhia também anunciou a compra da empresa Ottomotto, em conjunto com a Volvo. A Otto cria soluções para carros autônomos e já produz um sistema de direção automática para caminhões. Detalhe: entre os funcionários da Otto estão Anthony Levandowski, líder no projeto de carro autônomo do Google até janeiro deste ano, e Lior Ron, que já foi chefe de produto no Google Maps e no desenvolvimento no smartphone Moto X.

Tudo isso acontece na mesma semana em que a Ford anunciou ter como meta a venda comercial de carros autônomos até 2021 e em que a a cidade de Helsinki, na Finlândia, decidiu colocar dois microônibus autônomos rodando por suas ruas.

Uber em versão para browsers

UberDial_01

Dial_UberNão é mais preciso ter o app da Uber instalado no smartphone para chamar um carro. A empresa acaba de lançar um site, chamado Dial Uber, através do qual é possível contratar corridas. O processo é simples: o usuário acessa o site, faz o login com seu número de telefone e espera o motorista entrar em contato via ligação telefônica para acertar os detalhes do serviço (local onde pegar o passageiro, destino etc). O pagamento deve ser feito em dinheiro ao chegar no destino. Por enquanto o serviço está disponível em apenas algumas cidades da Índia (Nagpur, Kochi, Guwahati e Jodhpur).

Uber fechará parceria com Foursquare

uber

uber

Sob o novo acordo, o Uber vai incorporar dados locais do Foursquare para que os motoristas possam encontrar os endereços com mais facilidade apenas digitando o nome do local. “Foursquare permitirá o Uber personalizar, melhorar e aumentar a amplitude de nossos dados de localização para aprimorar a experiência do motorista”, disse o Foursquare em um post. “Além disso, essas modificações serão também incorporadas na base de dados do Foursquare daqui para frente”.

Para os motoristas do Uber, a nova parceria significa que a aplicação será muito melhor em encontrar locais específicos quando você digita nomes de empresas ou restaurante. Neste momento, o aplicativo é capaz de encontrar endereços para alguns locais, como aeroportos e alguns restaurantes, mas nem sempre é capaz de encontrar consistentemente endereços relevantes quando você digita em locais específicos.

Muitos desenvolvedores, incluindo Pinterest, Microsoft e Instagram, têm alavancado os dados de localização do Foursquare ao longo dos anos.

Fonte: Mashable
Foto: Pixabay

Aproximadamente 1 em cada 3 novos motoristas do Uber nos EUA são mulheres

uber

Nos EUA é cada vez mais comum encontrar mulheres dirigindo carros do Uber. A companhia inclusive estabeleceu uma meta ousada: ter 1 milhão de mulheres participando de sua plataforma até 2020.

Dados divulgados pela startup de 65 bilhões de dólares mostram que no final de 2015, 19% dos motoristas que usavam o aplicativo eram mulheres. Isso representa um aumento de 14% com relação aos números finais de 2014. Em fevereiro de 2016, do total de motoristas ativos no UberX, 21% eram mulheres. A companhia divulgou ainda que dos novos motoristas que estão aderindo a plataforma 29% são mulheres, sendo que 230 mil delas fizeram a sua primeira “corrida” em 2015.

Para efeito de comparação, 99% dos taxis de Nova Iorque são dirigidos por homens. No Brasil o percentual de mulheres ao volante é um pouco maior, segundo estimativas da Adetax (Associação das Empresas de Táxis de Frota do Município de São Paulo) 5% dos motoristas de taxi da cidade de São Paulo são mulheres.

O Uber não divulga a quantidade de mulheres inscritas na plataforma aqui no Brasil.